Banco registra 1 bilhão de transações via Internet Banking.

O Internet Banking vem crescendo e fazendo cada vez mais sucesso no Brasil. E o número de apps de Internet Banking cresceu consideravelmente no país em 2015, mostrando que os usuários estão cada vez mais confiantes e seguros em fazer transações desse tipo.

E os números comprovam isso. O Banco do Brasil divulgou recentemente que só em 2015 foram computados cerca de 1 bilhão de transações envolvendo Internet Banking em dispositivos móveis. Isso, comente no aplicativo do banco, que está disponível para Android, Windows Phone e iOS. O app permite aos usuários, além de realizar transações financeiras, conferir seus extratos e saldos, além de transferências.

Os dados mostram que o número de usuários cresceu cerca de 50% comparado ao ano anterior, totalizando 7,5 mil novos usuários do app do BB. Além disso, são  80 mil conexões simultâneas que o serviço recebe. Vale ressaltar também que 80% das transações de Dezembro foram realizadas no app ou pelo autoatendimento.

Os dados também revelam que mais de 13 milhões de reais foram utilizados nos financiamentos de veículos pelos dispositivos móveis, desde setembro.

O saldo é considerado extremamente positivo pelo Banco do Brasil, tanto pela comodidade dada ao usuário, que não precisa sair de casa para realizar as operações, como também pelo fato de ''desengarrafar'' as agências, que por vezes ficam extremamente lotadas, o que acaba por dificultar um bom atendimento. O relato foi de Marco Mastroeni, diretor de negócios digitais do Banco.

O Internet Banking vem crescendo muito em solos tupiniquins, segundo também, os dados da Febraban, que afirma que o modelo já é o segundo favorito dos brasileiros, quando estamos tratando de canais de atendimento. A Febraban também revela que cerca de 20% de todas as transações realizadas até a metade de 2015, eram pelo serviço de Internet Banking pelos dispositivos móveis.

Além da comodidade, o Internet Banking oferece diversas opções para o usuário como mais de cem opções tanto para transações como para funcionalidades, realizar saques em TAA sem a necessidade de se utilizar o Cartão, possibilidade de se fazer comprar com cartões de crédito e débito também em lojas físicas, contratar crédito veículo, etc.

Por Isis Genari.


O Brasil realmente é um dos focos do mundo em 2010. Investidores estrangeiros almejam ingressar na nação para angariar maiores lucros e estender o nome de suas companhias ao continente Sul-Americano. Por outro lado, existem autoridades mundiais que simplesmente pedem ajuda para determinadas especialidades.

Recentemente, o Afeganistão afirmou interesse em obter apoio do Brasil para que possa desenvolver, de maneira segura e rentável, sua agricultura. Conforme relatou a Agência Estado, a finalidade é proporcionar alternativas de trabalho a jovens recrutados pela guerrilha do Taleban.

Said Jawad, embaixador afegão em Washington e representante não-presente da nação no Brasil, Argentina, México e Colômbia, reuniu-se com trabalhadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para discutir o ingresso de técnicos do país tupiniquim no Afeganistão, para melhorias no cultivo de trigo, uvas, damasco e romãs.

Fonte: Agência Estado

Por Luiz Felipe T. Erdei


A companhia Mitsui Rail Capital adquiriu 300 vagões ferroviários voltados ao transporte de grãos da empresa brasileira Randon pelo valor aproximado de R$ 55 milhões. Os equipamentos com capacidade para pouco mais de 110 metros cúbicos são do tipo hopper, com locação destinada à Multigran, pertencente à malha da Ferrovia Centro-Atlântica – que faz parte de uma concessão da Vale.

De acordo com comunicado expedido pela Randon, os lotes começarão a ser apresentados a partir de dezembro deste ano, com maior concentração de entrega para os primeiros três primeiros meses de 2010.

No dia 15 de outubro, a Ferrovia Centro-Atlântica confirmou um acordo com a Multigran destinado ao transporte de 6 milhões de toneladas de milho e soja para o próximo quinquênio.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Sam Walsh, executivo-chefe para minério de ferro da Rio Tinto, assegurou que um pacto com a China em torno do contrato do minério deste ano pode ser prolongado até a próxima rodada de negociações, em 2010. Fontes ligadas à mineradora dizem que ainda esperam o reconhecimento por parte das siderurgias chinesas em torno de um acordo referencial cerrado com empresas japonesas em maio de 2009.

A China rejeitou o reconhecimento do corte de preço de 33% que a Rio Tinto acordou com as siderúrgicas japonesas, sob o argumento de que o desconto deveria ser maior. O relacionamento entre a China e a mineradora se tornaram agressivos por causa da prisão do executivo da Rio Tinto Stern Hu em julho, sob alegação de espionagem industrial.

Apesar da disputa estabelecida, Walsh certificou que a Rio Tinto tem executado suas entregas a seus clientes chineses.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Participante do Comitê de Política Monetária do Banco da Inglaterra, David Miles afirmou que a Grã Bretanha possivelmente saia da recessão entre seis e nove meses. No entanto, para ele a jornada até esse fim poderá ser longa e pausada.

Miles disse, também, poder haver alguns aumentos do Produto Interno Bruto (PIB) e que, com isso, essa recuperação possa acontecer dentro desse prazo citado. De todo jeito, crê que a saída da crise financeira pela Grã-Bretanha ocorra naturalmente.

O discurso de David, pode-se dizer, foi parafraseado pelo destacado por Mervyn King, presidente do BoE, que na ocasião assegurou que a economia por lá demoraria um pouco para crescer, mas que se desenvolveria forte o suficiente para interromper o aumento do desemprego.


A disputa pela venda de caças ao Brasil continua acirrada. Nesta semana, a história ganhou um novo capítulo, pois o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou não haver nada definido em relação a isso e pediu mais calma para que não se cometam precipitações e erros.

A Força Aérea Brasileira (FAB) pretende adquirir inúmeras unidades de aviões para equipar sua frota. As três participantes, ou concorrentes, são a norte-americana Boeing, com o caça F-18 Super Hornet, a francesa Dessault, com o Rafale, e a sueca Saab, com o Gripen NG.

Para quem dava como certa a vitória da França, liderada, então, pelo presidente Nicolas Sarkozy, terá de esperar mais um pouco. Lula não quer somente caças da melhor qualidade, mas sim, acima de qualquer outro motivo, propostas melhores, pois segundo ele, o assunto é sério e de vital importância para o fortalecimento da nação brasileira.


Com a recessão da economia mundial se aproximando de muitos países, o primeiro-ministro da França, François Fillon, disse que o país começará a rever as previsões econômicas para 2009 e 2010.

O anúncio foi proferido após novas estimativas recém-feitas, que apontam para uma queda de 2,25% no atual momento, ante inclinação de 3% pressagiada durante o ápice da crise financeira. Para 2010, porém, o crescimento previsto cerceará 0,75%, diferentemente do que se calculou, 0,5%.

Segundo dados gerais de mercado, a França impressionou no segundo trimestre de 2009, pois o crescimento apontado girou na casa de 0,3%, diferentemente dos três primeiros meses do ano, quando houve retração de 1,3%.


A recessão parece realmente ter conquistado países ricos e emergentes, segundo os últimos dados veiculados por diversos institutos de pesquisas. No entanto, o Banco Mundial apelou às nações que já apresentam essa, digamos, característica, que não deixem os países pobres para trás.

Um relatório divulgado nesta semana pelo Banco Mundial afirmou que a recuperação econômica deve ser estendida, sim, a esses países, porque o profundo declínio percebido há décadas por essas nações desfavorecidas pode, de fato, aumentar, tornando-os fatalmente mais pobres.

No entanto, será que essa posição do Banco Mundial tem a intenção supracitada na íntegra, em seu sentido mais literal? É perceptível que poucas lideranças poderosas se importam com os países menos favorecidos, a não ser pelo fato da exploração da mão-de-obra tornar viável um vínculo entre um lado e outro. Do fundo do coração, é importante acreditar na afirmativa do BM! Quem sabe a mentalidade dos grandes líderes do globo não se modificou?


Diferente do que se notou nos meios de comunicação nesta semana, Nelson Jobim, ministro da Defesa, anunciou, em nota, que a possível aquisição brasileira de 36 caças de fabricação francesa ainda não está concluída.

Para o ministro, há, ainda, outras duas concorrentes para a então preterida Rafale, da Dassault. São elas a norte-americana Boeing, com seus caças F-18 Super Hornet, e a sueca Saab, com os Gripen NG.

A intenção de Luiz Inácio Lula da Silva era de firmar acordo imediato com a fabricante da França, pois Nicolas Sarkozy, presidente daquele país, afirmou que conseguiria para o Brasil aviões com preços razoáveis, competitivos e similares aos pagos pelas Forças Armadas francesas.

Resta, por enquanto, aguardar que as negociações permeiem para o melhor custo benefício entre as três empresas citadas. Se depender de Sarkozy, a Dassault tem muitos pontos na frente das concorrentes.


Segundo o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, o país continuará com seu programa nuclear ativo e irá continuar o enriquecimento de urânio e não irá negociar os direitos nucleares do país.

A AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) declarou que o Irã não vem cooperando com as inspeções feitas por ela e que não vem contribuindo para que as dúvidas a serem tiradas, sobre um possível projeto armamentista, venham a ser esclarecidas.

O Conselho de Segurança da ONU já vem a algum tempo tentando quebrar essa barreira imposta pelo governo do Irã que vem há mais de 2 anos escondendo o jogo não revelando se há intenções militares no seu projeto nuclear, o que se sabe é que o presidente vem afirmando veemente que o programa é puramente pacífico e com a motivação principal da criação de energia nuclear, o contra ponto à esta afirmação é a falta de transparência ante ao mundo do que realmente acontece dentro das usinas de enriquecimento de urânio.


A nação que comemora seu ano em nosso país tem mais motivos para comemorar. O Brasil anunciou, na última segunda-feira, o interesse em adquirir aviões de uso militar da França. Alguns especialistas, pois, afirmam que as terras tupiniquins pretendem reforçar sua posição estratégica no continente sul-americano.

Nicolas Sarkozy, presidente francês, aproveitou sua passagem pelo território brasileiro para negociar os caças de combate Rafale entre a sua fabricante, a Dassault, e o Brasil. O representante da França, então, pretende conquistar condições a uma possível permuta tecnológica para nosso território.

Especialistas creem que, com tal decisão, o Brasil pode provocar uma corrida armamentista neste lado do Oceano. Daniel Flemes, um dos especialistas em política de segurança do Instituto Alemão de Estudos Mundiais e Regionais, afirma que essa busca brasileira pode desencadear uma cooperação entre a nação e os países vizinhos no setor de Defesa.


A Agência Oficial de Estatísticas da França (Insee) divulgou nesta semana uma pesquisa que revela um aumento gradativo nos índices de desemprego do país. O primeiro trimestre do ano registrou aumento de 8,9% na taxa de desemprego, subindo para 9,5% nos três meses seguintes.

Segundo os dados, esse é o maior índice alcançado desde março de 2006, período em que o desemprego apresentou igualmente 9,5%. A expectativa do governo francês não é muito otimista frente à lenta recuperação econômica. Segundo a ministra da Economia, Christine Lagarde, a tendência é que os níveis de desemprego aumentem ainda durante os próximos trimestres, até que a melhora na economia atinja o mercado de trabalho.


Em decorrência da grave crise econômica ocorrida em 2002, o governo argentino, que congelou as tarifas de luz e gás por sete anos, agora retoma reajustes a partir desse mês. Esse acerto na economia pode representar um aumento de até 300% nas taxas públicas.

A tentativa de reajuste já foi recebida com protestos no mês de julho, quando o governo autorizou os aumentos sem aviso prévio. Devido a pressão pública e da oposição, a medida foi adiada para setembro.

O analista Mariano Lanothe afirma que o reajuste é necessário. Segundo ele, o congelamento segurou os preços de luz e gás muito abaixo do valor referente em outros países. A diferença pode ser sentida ao comparar com o custo que os consumidores têm em São Paulo. Os paulistanos pagam R$ 0,26 por kw/h, enquanto que os argentinos pagam o equivalente a R$ 0,05.


Em um comunicado feito nesta semana, a BP, companhia britânica no setor petroleiro, relatou que fez um gigantesco achado da matéria-prima no Golfo do México.

Segundo a empresa, esse poço, localizado na jazida Tiber, quase 1300 metros sob a água, é um dos mais profundos já perfurados – quase 11 mil metros.

No entanto, a BP informou que há a necessidade de se avaliar mais profundamente para determinar as proporções da descoberta e a rentabilidade futura. De qualquer maneira, a Petrobrás é uma das empresas envolvidas na perfuração e extração do petróleo na região, esta, situada a 400 km ao sudeste de Houston.


Em reunião dos países integrantes do G20, que acontecerá esta semana, o assunto em pauta estará a cerca da evolução do quadro econômico mundial. O objetivo desses encontros é buscar maneiras para garantir a recuperação da economia no mundo e, de acordo com o ministro de Finanças da Grã-Bretanha, Alistair Darling, há um consenso entre os representantes de que a economia está se estabilizando.

Segundo o ministro, dados de pesquisas mais recentes indicam que os países da zona do euro promoveram essa estabilização, mas ainda não se pode afirmar que a crise acabou. As medidas adotadas ainda no ano passado para a superação desse quadro serão mantidas até que a situação atual seja definida.


A empresa multinacional do Reino Unido, British Petroleum (BP), anunciou nesta semana a descoberta de um poço profundo de petróleo situado no Golfo do México. A região tem a BP como a maior produtora individual, que opera a jazida Tiber com 62% da participação, seguida pela Petrobrás, que representa 20%, e a ConocoPhilips, com 18%.

A descoberta de enorme proporção na representatividade do setor só equivale a Kaskida, jazida descoberta em 2006. A perfuração do poço chega a 10.685 metros de profundidade, mas o petróleo ainda será avaliado pela companhia para garantir qual é a taxa de recuperação do combustível. Analistas esperam que, devido a leveza do petróleo encontrado no Tiber, em torno de 25% do petróleo possa ser recuperável em outros campos da região do Golfo do México.





CONTINUE NAVEGANDO: