O Brasil vive um momento de crise que afeta quase todos os setores, entre eles a indústria de produção automobilística e o ramo imobiliário. Por outro lado, é em momentos de crise que novas ideias aparecem e com uma probabilidade maior de alcançar o sucesso.…

A Associação de Grãos da Ucrânia informou recentemente que o país exportou em 2012 cerca de 11,76 milhões de toneladas de grãos que corresponde a um aumento de 71,3% no volume embarcado no ano anterior. Deste volume global 5,48 milhões de toneladas foram de trigo,…

Davos, na Suíça, foi o cenário escolhido por diversos líderes econômicos e políticos para a realização do Fórum Econômico Mundial de 2012. Este ano, o evento propiciou a discussão sobre a atual situação econômica dos países, bem como levantou prováveis soluções para a crise. Durante…

A agência de classificação de riscos Standard & Poor's afirmou que probabilidade de recessão na zona do euro é de 40 %. Durante uma teleconferência, o analista de crédito Moritz Kraemer afirmou que o risco de recessão está aumentando e que isso poderia levar a…

Os olhos de todo o mundo estão voltados neste momento para as demonstrações de crise na economia de diversos países desenvolvidos. Não há como negar que a instabilidade e a queda nas cotações das bolsas de valores da Europa e dos Estados Unidos, bem como…

A crise financeira mundial ainda deixa diversas sequelas pelo mundo. Algumas economias custam a retomar os trilhos de desenvolvimento costumeiros, como é o caso dos Estados Unidos da América e de algumas nações situadas no continente europeu. Por outro lado, Brasil, China e Índia, somente…

Os países emergentes “servem”, atualmente, como base referencial para nações desenvolvidas, não por uma simples questão de conveniência, mas porque são eles (emergentes) que, aos poucos, conseguem superar a crise financeira mundial e ao mesmo tempo crescer em vários quesitos, como é o caso do…

O colapso financeiro mundial continua nublando as expectativas de institutos e economistas em todo o globo. Mohamed El-Erian, diretor-executivo da Pimco – administradora de fundos de investimento – acredita que para superar em sua totalidade os efeitos da crise, três a cinco anos serão necessários. Para El-Erian,…

A crise financeira mundial ainda é pauta de inúmeros assuntos, principalmente aos países emergentes, que obtiveram bons resultados após o período – superiores, inclusive, aos assinalados nas nações desenvolvidas, onde ainda são encontrados alguns dos principais efeitos do colapso, tais como altos índices de desemprego.…

A economia global atravessou fortes turbulências entre 2008 e 2009 após o decreto de falência do banco norte-americano de investimentos Lehman Brothers, situação que para muitos lembrou o colapso ocorrido também nos Estados Unidos, em 1929, quando houve quebra da Bolsa de Valores de Nova…

Indicadores econômicos mais recentes e outros relacionados aos setores de atividades têm ratificado o bom momento pelo qual a economia brasileira atravessa. As instituições bancárias do Brasil, por exemplo, conseguiram se sustentar estavelmente mesmo durante a crise financeira mundial. A Fitch, agência de análises de…

Os países emergentes, entre os quais Brasil e China, conseguiram bons feitos no período denominado “pós-crise”. Atualmente, ambas enfrentam situações semelhantes de criação de empregos, cada qual com seu movimento, e crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Por outro lado, os países desenvolvidos enfrentam complicações,…

Enfatizada em vários meios de comunicação como um mal em evidência, a crise financeira mundial ainda é sentida e observada em inúmeras nações pelo globo terrestre. Apesar de Brasil, China e Índia, integrantes do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), por exemplo, proferirem ambiente positivo,…

Os brasileiros menos atentos acreditam pertencer a um dos poucos países em que a economia se comporta relativamente bem, apesar de a China e a Índia apresentarem desenvolvimento mais amplo (com base no Produto Interno Bruto de cada um). Mesmo assim, existem outras nações também…

Mencionada quase diariamente, a crise financeira mundial do biênio 2008 e 2009 ainda é sentida em vários pontos do globo, como nos Estados Unidos e em muitas nações cerceadas pela União Europeia. Brasil, China, Índia e Rússia, pertencentes ao bloco BRIC, já deixaram para trás…

O Brasil, segundo o alto escalão do governo, foi um dos últimos países a fazer parte da nebulosa crise financeira mundial e o primeiro a sair. Os números relacionados ao Produto Interno Bruto (PIB), otimismo da população e dos empresários, bem como cálculos ao futuro…

O temor em relação à crise financeira mundial parece ter ficado restrito a países que antes tinham para si bom momento econômico. Devido as medidas de estímulo a diversos setores, entre eles veículos automotores, habitação e linha branca, bem como boa atuação do Banco Central, o…

Para um país ser considerado emergente ou desenvolvido, uma série de fatores é levado em consideração, tais como o potencial econômico, os índices de desigualdade e outras questões que os brasileiros ultimamente ouvem da boca dos candidatos à presidência da República: infraestrutura, educação, saúde e…

Nesta última sexta-feira, 13 de agosto de 2010, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, colocou que o Brasil atualmente é um país que serve como modelo de como enfrentar a crise financeira, não só pelo pequeno espaço de tempo em que conseguiu superá-la, mas também se…

Nesta quinta-feira, 07 de julho, o presidente Luís Inácio Lula da Silva disse que os problemas financeiros pelos quais passam os países considerados ricos, servem de exemplo para que os países do hemisfério sul, onde enquadra-se o Brasil, não repitam o mesmo que fizeram no…

Até bem pouco tempo atrás, quando se falava em crise econômica, dívida pública e problemas econômicos em geral, era certo que se tratava de países do terceiro mundo. Esta realidade hoje está no passado. A crise dos últimos anos atingiu muito mais fortemente os países…

Políticos de grande peso da atual economia brasileira, entre eles Guido Mantega, ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, presidente do Banco Central, e o próprio Luiz Inácio Lula da Silva, líder do Brasil, acreditam que os reflexos da crise europeia não serão sentidos amplamente por aqui,…

Após alguns meses dos maiores entraves gerados pela crise financeira mundial, o Brasil apresenta ao mundo e à população local bons números em vários setores, principalmente o próprio Produto Interno Bruto (PIB) do 1º trimestre de 2010, com elevação de 2,7% em relação aos três…

A crise financeira mundial foi reflexo de atitudes inconsequentes iniciadas nos Estados Unidos, quando o banco Lehman Brothers decretou concordata. Os reflexos, distribuídos durante mais de um ano, tornaram o mundo um local instável na esfera econômica, tanto que os próprios norte-americanos ainda sofrem duras…

A crise financeira mundial do biênio 2008-2009 deixou muitas lições para as futuras gerações, pois parece que o entrave de 1929, quando a bolsa de valores de Nova York quebrou, foi esquecido parcialmente. Nos poucos meses após o embate global, porém, alguns países não fizeram…

A nova crise financeira que tem assolado a Europa nas últimas semanas ainda não foi sentida no Brasil. Guido Mantega, ministro da Fazenda, acredita que o país não será afetado por ela, embora admita existir a possibilidade de diminuição no crescimento da nação. Henrique Meirelles,…

Henrique Meirelles, presidente do Banco Central, certamente um dos personagens centrais no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da nação, avalia que a crise fiscal em alguns países da Europa, sobretudo a Grécia, é séria e pode piorar. No entanto, assegura, não se…




CONTINUE NAVEGANDO: