Mais um produto de sucesso se consolida no mercado tecnológico. Desta vez, o nome do momento é o aplicativo Google Maps cujo lançamento feito na quinta-feira – dia 13 de dezembro de 2012 – gerou entusiasmo até no mercado financeiro.

Esta valorização se deve à permissão do uso deste aplicativo pelos usuários do iPhone da empresa Apple já que o instrumento criado pela companhia de Steve Jobs para geolocalização simplesmente não agradou aos seus usuários.

Este avanço do produto da Google levou as ações da empresa a chegarem ao valor de US$716,00 já que em sete horas o seu Google Maps se tornou o mais baixado na App Store.

Por Ana Camila Neves Morais


A Apple anunciou o seu balanço essa semana e os analistas já especulam que para o próximo ano as suas ações podem alcançar um valor histórico na bolsa de valores.

Segundo alguns especialistas, cada papel da empresa poderá chegar a valer cerca de US$ 1.111 em 2013.

De acordo com analistas da consultoria Topeka Capital, o anúncio da Apple confirmou a sua força em todo o mundo, os seus produtos são verdadeiras febres mundiais e isso influencia diretamente os resultados econômicos. Vale lembrar que os papéis da gigante de tecnologia apresentaram quedas nos últimos tempos, mas os especialistas apostam que no futuro haverá uma nova aceleração das ações.

Se essa expectativa for confirmada, a Apple será a única empresa a superar o valor de US$ 1 trilhão de capitalização, ou seja, cada ação da companhia teria um valor de US$ 1.072.

As vendas do iPhone e do iPad foram os principais motivos para o aumento do lucro da Apple. O lucro divulgado pela empresa foi referente ao primeiro trimestre do ano. Nas últimas semanas as ações da Apple tiveram queda de 4%, sendo que no dia 25 de abril os papéis apresentaram uma elevação de 9% na Nasdaq.

Por Joyce Silva


Com uma grande lucratividade conquistada por meio da venda dos aparelhos eletrônicos iPhone e iPad neste primeiro trimestre, a Apple já pensa no desenvolvimento de outras inovações no decorrer do ano de 2012.

De acordo com informações divulgadas pela própria Apple, durante os três primeiros meses do ano, foram vendidos 35,1 milhões de iPhones e 11,8 milhões de iPads. Neste contexto, também foram vendidos 4 milhões de Mac e 7,7 milhões de iPods.

Conforme os dados apresentados pela empresa, o resultado das vendas do primeiro trimestre rendeu a Apple um lucro de R$ 11,6 bilhões, o que mostra um grande crescimento comparando com a lucratividade dos R$ 6 bilhões informados no mesmo período do ano passado.

Segundo a companhia, as vendas internacionais correspondem a 64% da receita deste período e, por isso, são em sua maioria responsáveis pelos resultados dos lucros obtidos.

No entanto, a Apple sabe que o mercado de eletrônicos é bastante competitivo e mantém seus pés no chão, trabalhando para que os resultados positivos impulsionem ainda mais a criatividade de inovação tecnológica e a capacidade da empresa em se reinventar. 

Por Anne A. Matioli Dias


Apesar da perda do seu criador, Steve Jobs, a Apple vem mostrando a sua força no setor de ações sob o comando de Tim Cook, novo CEO da empresa.

Após o lançamento do novo iPad e o anúncio da distribuição aos acionistas dos dividendos da empresa, as ações da instituição apresentaram valorização de cerca de 50%.

Em 2011, os papéis da empresa fecharam o período com o valor de US$ 405. Porém, esse ano as ações atingiram o pico de US$ 609,65, o que representa uma alta de quase US$ 200, ou seja, uma valorização de 48,77%. Esses valores significam na prática que cada ação da empresa custa mais que o seu tablet.

Para saber a força da empresa no cenário mundial, basta comparar os índices de crescimento da Nasdaq e da Dow Jones, a primeira considera a empresa e a segunda não. Com relação a Nasdaq o índice apresentou alta de 18%, já a Dow Jones apresentou alta de 7% no mesmo período. Para o site especializado em tecnologia TechCrunch, o principal objetivo dessa comparação é fornecer um parecer mais amplo sobre o mercado econômico mundial e também do mercado acionário.

Por Joyce Silva


No pregão da bolsa de ontem, dia 25 de janeiro, a Apple superou a então líder ExxonMobil.

Segundo o CNN Money, o valor de mercado da Apple é maior que o PIB da Grécia, da África do Sul e da Argentina.

Essa não é a primeira vez que a empresa lidera, mas vale lembrar que os valores da bolsa de valores são oscilantes e podem mudar muito rápido. Em agosto do ano passado foi a primeira vez que a Apple liderou, ficando no posto de maior empresa com o valor total das ações em quase US$ 400 bilhões.

A valorização das ações no pregão de Wall Street ocorreu devido aos ótimos resultados divulgados pela Apple. Ontem a empresa informou que vendeu 37,04 milhões de iPhones e mais de 15 milhões em iPads, isso só nos últimos três meses do ano passado, o que representa um lucro de mais ou menos US$ 13 bilhões.

O relatório divulgado fez com que em menos de 24 horas as ações da empresa valorizassem 8%.

Por Jéssica Posenato


A Apple anunciou neste mês de outubro seus lucros após o fim de mais um ano fiscal, entre outubro de 2010 e setembro de 2011. O resultado representa mais um recorde quebrado pela companhia. As vendas subiram cerca de 85% em relação ao ano fiscal anterior e o lucro passa dos 25 bilhões de dólares. Ainda assim, no último trimestre as vendas estiveram abaixo das metas estabelecidas pela gigante da tecnologia. A arrecadação total superou pela primeira vez os 100 bilhões de dólares.

No último ano de Steve Jobs (falecido no último dia 5) a frente da companhia, a Apple vendeu mais de 72 milhões de celulares iPhone em todo o mundo. Também foram vendidos mais de 32 milhões de iPads, a mesma quantidade das vendas de iPods. Segundo os executivos da Apple, os números revelam que as vendas têm duplicado a cada trimestre, exceção ao último.

As maiores vendas da história da gigante foram registradas no trimestre que vai de abril a junho. O aumento se justifica pelo lançamento do novo iPhone, que ocorreu nesse período, e a contratação de Tim Cook, novo CEO da companhia.

Por Mozart Artmann


A Apple se encaminha para se tornar não só a empresa mais valiosa do mundo, mas também a tem marca mais valiosa. De acordo com o estudo realizado pela empresa WPP intitulado “BrandZ Top 100 Most Valuable Global Brands” ou algo como “As 100 marcas mais valiosas do mundo”, a Apple superou o Google e se tornou a marca número 1 no ranking.

É, a Apple desbancou a gigante Google que, até então, reinava totalmente soberana. Para tanto, a fabricante do iPhone e do iPad contou com um crescimento expressivo no valor da sua marca: 84%. Ao mesmo tempo a empresa comandada por Larry Page perdeu 2% do seu valor em relação a 2010 e vale quase 112 milhões de dólares contra pouco mais de 153 milhões da Apple.

O que chama a atenção nesse ranking, não é a decadência do Google, mas sim, o crescimento da Apple. Há muitos anos a empresa quase faliu e contou com a ajuda (financeira) da Microsoft para se reerguer. Ironicamente, hoje a marca “Apple” vale o dobro da “Microsoft”.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: BGR


Novamente rumores não confirmados sobre a frágil saúde de Steve Jobs fizeram com que as ações da Apple caíssem até 2 % em relação ao seu valor real.

Um cancelamento de uma palestra fez tomar corpo um boato que a saúde do gênio da informática estivesse muito debilitado, e como a sua cara e suas idéias são a Apple, nada mais normal.

Como a informação não foi comentada pelo departamento de comunicação da companhia norte americana, as ações devem cair um pouco mais, até que Jobs venha à imprensa acabar com estes rumores.

Por José Alberi Fortes Junior





CONTINUE NAVEGANDO: