O Ministério de Defesa divulgou nesta semana que fechou contrato com a Colômbia para a aquisição de quatro Lanchas Patrulheiras de Rio no valor total de 8 milhões de dólares

O objetivo deste material é a sua utilização em operações policiais nos rios da região amazônica efetuadas pelo Exército e pela Marinha.

As lanchas serão fabricadas pela Cotecmar (Corporação de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento da Indústria Naval, Marítima e Fluvial) na Colômbia e tem a sua entrega prevista para abril de 2014.

Esta negociação representa um marco importante, pois é a primeira vez que o Brasil realiza negócios deste tipo com a Colômbia e oferece, com isso, sinais para o surgimento de uma indústria de base naval nos países da América do Sul.

Fonte: EFE

Por Ana Camila Neves Morais


Na semana passada foi assinado um convênio entre o Banco Central, seu sindicato de servidores, a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e o governo do Pará, para a realização de um projeto que prevê a reutilização do dinheiro jogado fora pelo Banco Central como adubo na Amazônia. A idéia partiu de um funcionário do banco que é estudante de Agronomia da UFRA.

As notas trituradas pelo banco na Região Norte numa quantidade mensal de onze toneladas contém metais pesados e, ao invés de irem para os lixões ou serem queimadas, como era feito anteriormente, passarão a incorporar um adubo juntamente com outros vegetais reaproveitados.

Um projeto criativo, econômico e que ainda preserva os recursos ambientais.

Por Elizabeth Preático

Fontes: Folha de São Paulo, Jornal Dia Dia





CONTINUE NAVEGANDO: