Mais uma notícia movimentou o mercado financeiro mundial, pois a Airbus informou o início do estudo para identificar a viabilidade de aumentar a sua produção de aviões até o ano de 2020.

Este possível incremento na produção busca atender o aumento da demanda de aeronaves que está prevista para os próximos anos. Com relação a este assunto, a fábrica da Airbus na Europa já está produzindo 42 unidades mensais do modelo A320.

Airbus

 

No entanto, este aumento de produção em curto prazo encontra várias opiniões contrárias na companhia principalmente com relação aos fornecedores que não teriam tempo hábil de entregar insumos suficientes para a produção aumentada de aviões.

Em decorrência disso, qualquer mudança da Airbus no nível e quantidade de aviões produzidos deve ser planejada com uma antecedência de pelo menos 18 meses para evitar atrasos nas entregas.

Este estudo da Airbus pode aumentar ainda mais a briga acirrada pela venda de aeronaves entre a Airbus, Boeing e empresas novatas neste mercado vindas da China e do Canadá.

Fonte: Reuters

Por Ana Camila Neves Morais


A companhia aérea Ryanair informou, na última terça-feira, o interesse em encomendar 200 aeronaves da Airbus ou da Boeing até o final deste ano, com entregas previstas, porém, após 2012.

Segundo Michael O’Leary, presidente da companhia irlandesa, caso o negócio entre uma ou outra empresa citada anteriormente fique, de fato, sem conclusão, a Ryanair anunciará que não mais comprará nenhuma aeronave.

A frota da companhia é composta, atualmente, por aviões da Boeing. Se a Airbus oferecer um acordo melhor, mais rentável, provavelmente O’Leary encomendará unidades dessa concorrente. Entretanto, se as duas não adotarem uma decisão entre o atual momento e dezembro, provavelmente a Ryanair seguirá para um Plano B.

Por Luiz Felipe T. Erdei





CONTINUE NAVEGANDO: