Nesta segunda-feira, dia 31 de dezembro de 2012, a empresa americana Acacia Research Corporation informou por meio de seu presidente-executivo Paul Ryan que comprou patentes da Nokia Siemens Networks.

Esta aquisição se refere ao licenciamento para uso de tecnologia voltada para rede wireless e de conexão para telefonia móvel 2G, 3G e 4G.

Apesar da Acacia Research Corporation não ter revelado o valor total desta negociação com sua mais nova aquisição, a empresa dos Estados Unidos passa a controlas mais de 250 portfólios de patentes e pretende aumentar em breve este número se tornando líder no mercado de licenciamento de tecnologias.

Fonte: Valor Online

Por Ana Camila Neves Morais


O Ministério de Defesa divulgou nesta semana que fechou contrato com a Colômbia para a aquisição de quatro Lanchas Patrulheiras de Rio no valor total de 8 milhões de dólares

O objetivo deste material é a sua utilização em operações policiais nos rios da região amazônica efetuadas pelo Exército e pela Marinha.

As lanchas serão fabricadas pela Cotecmar (Corporação de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento da Indústria Naval, Marítima e Fluvial) na Colômbia e tem a sua entrega prevista para abril de 2014.

Esta negociação representa um marco importante, pois é a primeira vez que o Brasil realiza negócios deste tipo com a Colômbia e oferece, com isso, sinais para o surgimento de uma indústria de base naval nos países da América do Sul.

Fonte: EFE

Por Ana Camila Neves Morais


Mais um negócio importante foi realizado no mercado brasileiro, pois a WEG – especializada na produção de motores elétricos – informou que comprou a Paumar que fabrica tintas e vernizes.

Com esta aquisição, a WEG passa a ser proprietária da fábrica da Paumar em Mauá no estado de São Paulo em um terreno de 37,5 mil metros quadrados.

Apesar desta compra, a WEG informou que não terá nenhum tipo de direito com relação aos acionistas da empresa já que o valor da compra não irá interferir nesta questão.

Por Ana Camila Neves Morais


A TIM Participações informou nesta última sexta-feira, dia 21 de dezembro de 2012, que finalizou o acordo entre acionistas que possuía com a empresa JVCO Participações.

A JVCO era a controladora indireta da antiga Intelig que foi comprada pela TIM em 2009.

No segundo semestre deste ano, as duas empresas começaram uma disputa judicial na qual a JVCO solicitava uma indenização da TIM por supostos abusos de poder de sua controladora que ocasionaram prejuízos à organização brasileira.

Agora, a Tim Participações finaliza a relação entre as empresas justificando que como a JVCO possuía menos de 1,5% de participação na empresa e, por isso, a controladora tem o direito de rescindir de forma unilateral o acordo firmado anteriormente.

Por Ana Camila Neves Morais


As empresas General Electric e Renova Energia fecharam um acordo milionário neste mês de dezembro.

A transação comercial, no valor de 394 milhões de dólares, foi referente à compra de 230 turbinas eólicas do tipo 1.68-82.5.

Esta negociação integra um plano da empresa Renova Energia para o complexo do Alto Sertão II que irá criar na Bahia cerca de 15 parques eólicos com capacidade instalada de 386 megawatts.

Com o acordo firmado junto à General Electric, a Renova Energia pretende obter a energia adicional que precisa para ativar o completo de Alto Sertão II.

O contrato fechado terá duração de 10 anos e a empresa americana irá operar as turbinas eólicas diretamente de seu centro de controles sem a necessidade de vir ao Brasil.

Por Ana Camila Neves Morais


A presidente Dilma Rousseff aprovou neste mês um decreto que faz determinações importantes para as usinas elétricas.

De acordo com a nova lei, estas usinas tem o prazo até dezembro de 2013 para informar os investimentos e melhorias feitos para compensar a redução na tarifa de luz.

Deste modo, esta medida tem validade apenas para as usinas elétricas que aderiram ao plano do governo federal de reduzir o preço da conta de luz.

O motivo deste pedido reside no fato de que o projeto básico destas empresas foi o utilizado pelo governo para determinar o direito de indenização das concessionárias de energia elétrica do país.

Assim, a partir destas informações vindas das usinas elétricas será possível o cálculo de eventuais compensações que sejam necessárias podendo estas ser pagas por tarifas – com reajuste nas contas de luz – ou por indenizações.

Por Ana Camila Neves Morais


Mais uma atividade importante poderá ser feita em pouco tempo pela zona de livre comércio do Mercosul, pois o Brasil está avaliando se as exigências nacionais para o setor de petróleo e gás devam ser seguidas por todos os países membros da área.

No Brasil existe, desde o ano de 2003, uma política do setor que aumenta a participação do setor industrial local para o fornecimento de serviços e bens ao país.

O problema desta questão reside no fato de que a indústria brasileira não está conseguindo suprir as demandas do setor e, por isso, a idéia é aproveitar as instalações presentes nos outros países do Mercosul para atender às concessionárias brasileiras no setor de petróleo e gás natural.

Para a sua efetivação esta medida deve ser aprovada pelos outros países que serão envolvidos com a regra da reciprocidade determinando que as indústrias brasileiras também atendam a demandas vindas dos companheiros de Mercosul.

Por Ana Camila Neves Morais


Mais uma venda milionária foi realizada no ramo bancário e a negociação desta vez foi feita entre o conglomerado tailandês Dhanin Chearavanont e o banco HSBC.

A transação teve um valor final de 9,4 bilhões de dólares para a compra pelo CP Group da participação em 15,6% de uma fatia da seguradora chinesa Ping An Insurance sob o domínio da instituição bancária.

Esta ação consiste em parte da estratégia de mercado do HSBC em vender ativos da empresa que são considerados não essenciais e o grupo tailandês efetivou a compra por meio de empréstimo do Banco de Desenvolvimento da China.

Por Ana Camila Neves Morais


 O mercado da música está perto de concretizar mais um importante negócio, pois nesta sexta-feira – dia 14 de dezembro de 2012 – foram divulgados indícios de que a Audiogalaxy foi comprada pelo grupo criado do Dropbox.

A Audiogalaxy, empresa especializada em streaming de música teria sido comprada para que o grupo Dropbox obtivesse a recepção de informações e tivesse acesso á tecnologia usada para a criação de um serviço de streaming de mídia.

A partir desta obtenção, tudo indica que os membros do Dropbox pretendem criar serviços de streaming para concorrer com outros presentes no mercado como Google Music, iTunes Match e Amazon Cloud Player.

 O Dropbox não confirmou de forma oficial a efetivação desta compra, mas a Audiogalaxy já divulgou que irá interromper suas atividades em 2013 e que irá oferecer aos 100 milhões de usuários do Dropbox experiências novas em músicas.

Por Ana Camila Neves Morais


A Portugal Parpública, agência estatal em processo de privatização, recebeu quatro propostas para a operadora de aeroportos ANA.

Esta demanda surgiu depois que um dos ofertantes iniciais saiu da disputa nesse processo que pode render para o governo português cerca de 2,5 bilhões de euros para diminuir a dívida da empresa para realizar um resgate de 78 bilhões de euros.

As propostas feitas foram divulgadas nesta sexta-feira, dia 14 de dezembro de 2012, e consistem na operadora de aeroportos da Suíça Flughafen Zurich, a alemã Fraport, o grupo argentino Corporacion América e a empresa de construção francesa Vinci.

Com a definição dos participantes, espera-se que as ofertas sejam feitas com valores superiores a 2,5 bilhões de euros para o controle da rede de aeroportos que cobre as cidades do sul de Portugal além de Lisboa e Porto.

Fonte: Reuters

Por Ana Camila Neves Morais


A inadimplência no Brasil teve um importante aumento durante o ano de 2012 que teve um reflexo na cidade de Piracicaba.

Isto ocorre porque no período de 17 de novembro e 10 de dezembro foram registrados no SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) da cidade um montante de R$852,3 mil referentes a dívidas de consumidores locais.

Este valor consiste em um aumento de 53,5% em comparação com o mesmo período de 2011.

Esta situação de aumento da inadimplência esta ocorrendo, segundo a Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba) desde o mês de agosto e está se acelerando no final do ano devido ao volume maior de consumo.

No acumulado do ano houve um aumento nos calotes na cidade de Piracicaba de 27% com um total de 23.179 inclusões nos órgãos de proteção ao crédito; enquanto isso, as exclusões cresceram apenas 7% neste mesmo período analisado com 9.876 exclusões entre janeiro e outubro de 2012.

Para tentar resolver esta situação a Acipi realizou a Campanha “Acertando suas Contas” que realizou a renegociação dos débitos e que teve um saldo positivo com 1.458 exclusões de devedores e a obtenção de 349,3 mil reais em pagamentos de contas atrasadas.

Por Ana Camila Neves Morais


Nesta sexta-feira, dia 14 de dezembro de 2012, a Rússia assinou vários acordos comerciais com o Brasil durante a visita da presidente Dilma Rousseff a Moscou.

Um dos contratos assinados prevê a compra pelo Brasil de helicópteros Ka-62 da empresa Russian Helicopters para realizar o transporte de passageiros e de cargas.

Além disso, foram feitos acordos entre os países de cooperação militar, administração de competições esportivas e colaborações científicas e econômicas.

Com estas ações, o Brasil se torna o principal sócio comercial da Rússia na América Latina.

Fonte: AFP

Por Ana Camila Neves Morais


A China continua a expansão de seus negócios no mundo e agora estreitou seus laços econômicos com a Venezuela.

Isso porque foram assinados neste dia 01 de dezembro de 2012 acordos de cooperação entre estes países para a realização de projetos na área petrolífera e elétrica.

Segundo no Ministro do Petróleo da Venezuela Rafael Ramírez haverá o desenvolvimento dos campos de petróleo existentes, a criação de novas áreas para prospecção além da geração de 900 megawatts de energia elétrica.

Por Ana Camila Neves Morais


Neste último sábado, dia 01 de dezembro de 2012, o primeiro ministro grego Antonis Samars anunciou um pacote internacional que vai realizar a recompra da dívida do país.

Mas esta recompra não irá afetar os fundos de pensão que correspondem a cerca de oito milhões de euros.

Este pacote para salvação da Grécia deve ser finalizado até o dia 13 de dezembro de 2012 quando o país irá receber cerca de 30 milhões de euros pelo resgate de suas dívidas com o Fmi e com países da União Européia.

Fonte: Reuters

Por Ana Camila Neves Morais


A empresa ArcelorMittal indicou, neste sábado dia 01 de dezembro de 2012, que pode estar próxima de fechar mais um bom negócio.

A gigante no mercado do aço informou que obteve um acordo interessante com o governo francês sobre os altos-fornos na região de Florange.

A divergência entre as partes era relacionada com as instalações dos altos-fornos, pois a AecelorMittal queria fechar uma  parte apenas para produzir aço bruto, mas o governo francês não queria e chegou até a ameaçar a nacionalização destas instalações.

Agora, ambas as partes chegaram a um acordo e a empresa líder mundial no ramo irá investir aproximadamente 180 milhões de euros em 5 anos para a produção de aço, mas a ação dos altos-fornos em si ainda podem fechar e devem ser salvas pelo governo francês.

Fonte: France Presse

Por Ana Camila Neves Morais


A crise na Grécia parece ter ganhado aliados. Os ministros das finanças responsáveis pela estabilidade da zona do euro resolveram injetar 130 bilhões de euros na Grécia, como uma tentativa de ajudar financeiramente o país que tanto está sofrendo.

Porém, o último acordo feito para afastar os problemas econômicos da Grécia e da própria Europa não foi suficiente para manter os índices da bolsa em alta e eles continuaram a cair.

Logo pela manhã de terça-feira, dia 21 de fevereiro, os índices da FTSEurofirst 300 estavam registrando uma leve queda de 0,58%, o equivalente a 1.084 pontos. Já o índice das chamadas bluechips da zona do euro, EURO STOXX 50, estavam mostrando valores decrescentes de 0,82%, equivalentes a 2.529 pontos.

Para evitar maiores constrangimentos na bolsa e para garantir que o último acordo financeiro não é uma má ideia, operadores e gerentes de fundo tentaram contornar a situação de queda, tentando limita-la através da perspectiva de uma segunda operação, garantida ao longo prazo pelos mesmos e pelo Banco Central Europeu, para que a previsão para as próximas semanas sejam de prosperidade econômica.

Por Jéssica Monteiro 


No dia 09 de dezembro de 2011 a Europa deu um grande passo e se manteve firme na proposta de ir adiante com seu projeto de união fiscal em prol da preservação do euro.  A reunião ocorreu em Bruxelas, onde os lideres da União Europeia assentiram em procurar uma fusão maior, com regras orçamentárias mais ríspidas para a zona do euro.

Nem todos concordam com os novos rumos, a Grã-Bretanha recusou-se a participar do bloco, pois exige abonação documentada de que haverá proteção a sua indústria de serviços financeiros. O presidente da França, Nicolas Sarkozy, manifestou-se alegando que a exigência de David Cameron, primeiro-ministro-britânico, é inadmissível.

O objetivo principal dessa união é seguir um mecanismo mais ríspido em relação ao déficit e assegurar a economia em relação crise financeira. Mario Draghi, atual presidente do Banco Central Europeu, afirmou ser uma decisão ímpar e que realmente são necessárias regras orçamentárias mais rígidas, caso os 17 países participantes do bloco almejem superar e ganhar força após os dois anos de agitação do mercado.

Angela Merkel, atual chanceler da Alemanha, afirma que está contente com o rumo das negociações em relação à nova união fiscal e que ainda espera que a Grã-Bretanha volte atrás em sua decisão de não participar do bloco. O acordo foi intitulado de ESM – Mecanismo Europeu de Estabilidade e vigorará a partir de julho de 2012

Por Aline Gomes


O crescimento brasileiro parece não ter sido bem recebido por todos os países do mundo. Nesta semana, representantes do Mercado Comum do Sul (Mercosul) e da União Europeia estabeleceram encontros para o debate de uma grande área de livre comércio entre as duas partes, a ser considerada, caso venha a vigorar, como a maior do mundo.

A França, que já atravessou o caminho do Brasil no futebol (em caso mais recente), parece não estar disposta em levar adiante os acordos. Christian Estrosi, ministra da Indústria francesa, e Bruno Le Maire, ministro da Agricultura, endossam protecionismo econômico ao país, tanto que o segundo em questão assegurou aos produtores rurais da nação luta contra o convênio entre Mercosul e UE.

Após um evento na cidade de Rennes, Le Marie discursou à imprensa que defende uma Europa firme nas negociatas, tanto que acredita na possibilidade de 15 nações deixarem de assinar o acordo. Para ele, conforme o portal de notícias G1, o agricultor não é uma moeda de troca e por isso, negócios com a Organização Mundial do Comércio (OMC) e com o Mercosul não serão levados adiante.

Por Luiz Felipe T. Erdei





CONTINUE NAVEGANDO: