Mercado ainda é pouco explorado no país, mas vem crescendo ano a ano.

A Inseminação Artificial em bovinos é um mercado em expansão no País, mesmo com crise econômica. Por exemplo, entre os anos de 2009 e 2014, o segmento teve um crescimento em torno de 59% para gado de corte e 34% para gado de leite. De acordo com a Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Sabia), em 2014 foram comercializadas 13,6 milhões de doses de sêmen no Brasil. Tudo isto indica que o segmento tem um bom potencial para o crescimento, sendo que cerca de apenas 11% das vacas do País são inseminadas.

Entretanto, o mercado tem baixa adesão devido à falta do conhecimento da tecnologia, que precisa ser divulgada e ampliada, uma vez que o segmento vai proporcionar produtividade, resultado e profissionalização aos que atuam no setor agropecuário do Brasil. Além disso, a inseminação artificial tem o menor custo em relação aos insumos, sendo considerado um processo econômico, eficiente e traz resultados. A Inseminação artificial no mercado hoje representa em torno de 2%. Uma dose de sêmen pode ser ser adquirida a um custo a partir de R$ 12,00. De acordo com o diretor-presidente do Grupo Semex, estima-se que a empresa deva crescer 15% neste ano.  

Além da tecnologia aplicada na Inseminação Artificial, os drones têm melhorado a precisão na agricultura e ganhando espaço no segmento, para melhorar a produtividade. Os estudos realizados pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) contribuíram para a transformar a atuação do setor. Por isso, estão sendo desenvolvidos novos instrumentos para serem aplicados na agropecuária como os drones, que são veículos aéreos não tripulados.

Estão sendo produzidos modelos mais leves, resistentes e que proporcionam autonomia. Por exemplo, estes veículos conseguem captar imagens abaixo a nuvem, o que amplia as possibilidades. Além disso, estão sendo desenvolvidas lentes mais precisas e adequadas com cada tipo de software para fazer análise de dados, o que auxilia na tomada de decisão por um agricultor sobre o plantio, por exemplo.

Os drones fazem parte da realidade do setor agropecuário no Brasil e as empresas têm investido na área buscando soluções, inovando na criação de tecnologia e ampliando novos horizontes no mercado agropecuário, a fim de aumentar a produtividade.

Por Babi





CONTINUE NAVEGANDO: