Bitcoin em baixa: chegou a hora de comprar BTC


Algumas análises vêm mostrando que com o Bitcoin em baixa, é possível que seja um bom momento para pensar em comprar a criptomoeda.

Com os preços chegando aos US$ 37,5 mil, é uma oportunidade de compra histórica, podendo diminuir ainda mais.


As quedas das criptomoedas estão realmente deixando os investidores confusos e em dúvidas sobre como é possível assumir o controle no mercado. Até o momento o Bitcoin em baixa vem tendo uma resistência nos últimos 7 dias de US$ 47 mil. Mas os movimentos de alta perderam força, e o patamar para ficar acima dos US$ 40 mil, não voltaram.


De acordo com a Transfero, existe um sinal de que mostra o porquê o Bitcoin em baixa é uma tendência. O principal fator envolve uma média móvel dos últimos 200 períodos, em relação ao últimos 50. Considerando também a média.


Lateralização e sentido dos investidores

O fato de muitos investidores estarem tendo dúvidas e preocupação com relação ao mercado econômico global, acaba gerando uma insegurança. Essa insegurança, também é responsável para que valores de investimentos na renda variável sejam tirados para trocar por algo mais seguro, como a renda fixa.


Segundo a análise da empresa sobre o Bitcoin em baixa, os índices não mudaram nos últimos 14 dias. Entretanto, o cenário estável da moeda, não é algo que chame a atenção dos investidores. A tendência de continuar em queda e em valores abaixo do comum no curto prazo, ainda é a principal realidade.

A queda da criptomoeda ainda deve persistir por mais uns dias e demorar para levar o valor da moeda de volta nos próximos três meses. Contudo, pensar em comprar o BTC nesse momento como uma oportunidade, pode ser uma forma de encarar a situação por um outro ponto de vista.

Mas é importante dizer que é necessário atenção para compreender que o momento de Bitcoin em baixa vai continuar com tendência de queda. E isso na maioria das vezes acaba assustando investidores inexperientes.

Bitcoin não tem previsões para subir

De acordo com a Transfero, as negociações do Bitcoin vão continuar em forte tendência de queda pelo menos nos próximos 15 dias. O mercado não apresenta qualquer sinal de fortalecimento. Segundo Guilherme Rebane, head da OSL na América Latina, essa avaliação é verdadeira.

De acordo com o responsável pela plataforma de ativos digitais o cenário global não favorece investimentos de alto risco e isso acaba trazendo uma insegurança generalizada para o setor. Inclusive as próprias ações de empresas de tecnologia.

Como o poder monetário vem sofrendo um aumento com a alta dos juros, muitas das medidas estão focadas em combater a inflação, principalmente nos Estados Unidos. Além disso, também existem outros fatores que favorecem o período do Bitcoin em baixa.

O mercado passa por um dos piores momentos desde o lockdown que voltou a acontecer na China. O conflito entre Ucrânia e Rússia também interfere diretamente na valorização do mercado de criptomoedas, e tudo gera preocupação nos investidores.

Avaliação no contexto macroeconômico

De acordo com Guilherme, é preciso fazer uma avaliação macro econômica para entender não só o comportamento do Bitcoin em baixa como em também de outras criptomoedas. A Ethereum é outra criptomoeda que vem seguindo os mesmos caminhos do BTC. Nos últimos dias toda a situação pede cautela, enquanto o Bitcoin perder entre 2900 e 3.100 dólares, avaliar os acontecimentos é primordial.

Nas últimas análises da Coinmarketcap, o percentual de acerto da empresa foi de 83%. As previsões mostram que os preços podem ser elaborados junto dos próprios usuários, assim como usando métricas e outros dados das próprias criptomoedas. Mas em se tratando do atual momento turbulento do mercado, é fundamental encarar o Bitcoin como um ativo de altíssimo risco.



Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.