Como identificar as melhores opções na bolsa de valores do Brasil



Com o coronavírus e a toda a pandemia, a queda da bolsa de valores foi intensa, iniciando no mês de fevereiro do corrente ano e chegando a uma situação muito crítica para os acionários. A bolsa despencou dos quase 120 mil pontos em uma queda muito abrupta.

Somente agora, no mês de maio é que o mercado acionário parece estar vendo uma recuperação que está conseguindo camuflar um pouco das perdas que aconteceram devido a pandemia, tendo se recuperado e resgatado a marca de 85 mil pontos, aumentando gradativamente.



Com tudo isso que vem acontecendo, muitas pessoas estão achando que o pior já passou e já estão indo as compras, para aproveitar os baixos valores que estão sendo oferecidos por essa crise. Mas, isso pode ser um erro e especialistas na área orientam que se deve comprar no mercado acionário com muita cautela e muita atenção, visto que toda essa aquisição poderá ser prejudicial futuramente, pois, ninguém tem certeza de quanto tempo ainda irá durar essa pandemia e principalmente, a crise no mercado de ações.

Com isso tudo, os especialistas garantem que existe um comportamento que se repete em todo momento de crise que o mercado de ações passa. Sempre acontece da mesma maneira, e esse comportamento é tido por três movimentos já conhecidos que acabam chamando a atenção do mercado de ações:



  • Primeiro movimento: acontece uma queda muito forte nos mercados acionários;

  • Segundo movimento: acontece uma recuperação breve que parece definitiva, porém, é momentânea. Esse momento pode ser conhecido como bull trap, que é quando se trata de uma pequena armadilha para os desavisados, que acham que o pior já passou e acabam investindo de maneira irresponsável;

  • Terceiro movimento: acontece uma nova queda no mercado de bolsa de valores que pode ser ainda mais forte e pior que a primeira queda. Essa queda, normalmente chega trazendo ainda mais perdas para os acionários, devido a compras indevidas que foram feitas no movimento anterior.

Leia também:  Projeção do câmbio para 2013 fica em R$2,09

A queda da bolsa de valores se deu início no fim do mês de fevereiro do corrente ano, chegando a 63 mil pontos com a evolução dessa crise e da pandemia do coronavírus, tendo uma pequena melhora nesses últimos meses, mas, ainda assim, deixando claro que as pessoas devem agir com muito cuidado e responsabilidade no que diz respeito a compra de ações, principalmente, com a experiência de acontecimentos anteriores.

O estrategista chefe da empresa Empiricus, Felipe Miranda, deixa claro, com toda a sua experiência, que ele vê essa situação que o mercado está passando, está se aproximando de um movimento chamado bull trap, já conhecido pelos especialistas, como aconteceu nos bear markets que se passaram, tendo acontecido uma melhora repentina na recuperação das bolsas e piorando ainda mais depois.

Se, de acordo com a opinião dos especialistas, o pior realmente ainda está por vir, é fato que todos devem cuidar muito bem dos seus patrimônios e é preciso que se tenha muita responsabilidade para saber o que está fazendo na hora de investir na bolsa.

Tem quem não queira passar essa crise toda vendo o dinheiro ir embora, sem estar investido, então, para isso é preciso que se tenha muito preparo para agir da melhor maneira possível, para que se tenha os menores riscos possíveis e os efeitos reduzidos do bear market no seu patrimônio, podendo então aproveitar as boas oportunidades para os resultados quando houver novamente o crescimento do mercado de ações.

Para saber como agir de maneira correta, sem riscos, vale a pena procurar ajuda de algum analista, para então, saber quais são as melhores estratégias para que não se perca dinheiro e com o objetivo de receber muitos lucros.

Leia também:  Saque das Cotas do PIS Pasep e FGTS 2019 - Quem Pode Realizar?

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *