Teses Empiricus – Fim do Brasil, Virada de Mão e Contragolpe




Saiba aqui quais são as previsões realizadas pela Empiricus em seu novo documentário sobre o Brasil.

A empresa de consultoria e análises financeiras Empiricus, desde as últimas eleições presidenciais de 2014, vem dando o que falar. Com teses econômicas e políticas bem polêmicas, a empresa já foi processada pela campanha eleitoral do PT e pelo governo de Dilma Rousseff.

A organização é formada por estudiosos e economistas que fazem análises da situação política e econômica atual e que publicam e divulgam teses em que muitas vezes vão contra a maioria das análises de economistas conhecidos e da grande mídia.


Em 2014, a Empiricus divulgou um estudo chamado “Fim do Brasil”, em que dizia que se a candidata Dilma Rousseff se reelegesse, o Brasil iria entrar em uma recessão sem precedentes e que o título da pesquisa realmente poderia se tornar realidade para todos os brasileiros. Daí a empresa teve um processo aberto pela campanha eleitoral do PT em que, segundo o partido político, a empresa estava apoiando o candidato adversário Aécio Neves e recebendo para divulgar esses relatos que, segundo o Partido dos Trabalhadores, eram mentirosos. A Empiricus nega qualquer vínculo com a campanha de Aécio Neves, relatando que a divulgação do projeto “Fim do Brasil” foi feito com base em estudos econômicos profundos e como forma de alerta para sociedade brasileira, que segundo a empresa, estava correndo perigo caso Dilma Rousseff realmente se reelegesse.

Veja também:  Como Consultar Saldo do PIS-PASEP na Internet

Hoje os diretores da empresa, ao mesmo tempo em que vangloriam ter acertado a análise, lamentam que o Brasil tenha chegado a essa recessão atual. Na época em que o estudo “Fim do Brasil” foi divulgado, muitos pontos da situação político-econômica em que os brasileiros sabem hoje pela grande mídia, já tinham sido alertados pelos consultores da organização. Os principais pontos que os estudiosos afirmam ter acertado a previsão são desemprego em alta, contas públicas em déficit (que na época das eleições presidenciais o governo afirmava não existir), pedaladas fiscais, inflação na casa de dois dígitos, corrupção enraizada e recessão econômica. No fim das contas, a Empiricus afirma que a gestão petista cometeu o que se chama de estelionato eleitoral, ou seja, segundo eles o governo maquiou as contas públicas e os dados públicos da economia do país para afirmar que o país não estava passando por nenhuma crise.

Veja também:  Diferenças do Dólar Comercial, Turismo e Paralelo

Nesse mês de agosto a empresa divulgou um novo documentário em que afirma que o país agora está tomando um novo rumo. Eles dizem não apoiar o novo presidente Michel Temer por ele fazer parte da “mesma turma” do último governo. Contudo, afirmam que algumas medidas tomadas por Temer podem dar uma nova guinada no país e na nossa economia. A Empiricus diz que a inflação já está mais dentro do controle da meta, que a indústria já dá seus primeiros sinais de recuperação, que o nosso câmbio está atrativo para investimentos e que o ambiente externo para 2017 está bem favorável para dar um fim na recessão. Muitos economistas ainda não conseguem fazer essas projeções, o que mais uma vez a empresa de consultoria polemiza. Agora é esperar para ver se o país realmente consegue caminhar para uma nova perspectiva.

Veja também:  Compra da Liquigás pela Ultragaz é reprovada pelo Cade

Por Carolina Costa

Related Post



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *