Dólar fechou em queda em 26 de março



Dólar ficou instável durante o dia, oscilando entre R$ 3,18 e R$ 3,21

Após uma forte alta na quarta-feira (25), nesta quinta-feira (26) o dólar voltou a operar instável. Na véspera da quinta-feira o dólar fechou com uma alta muito elevada, de 2,42%, mas levando em consideração a semana houve uma queda de 2,82%. Porém, no comparativo de meses, março apresentou uma valorização da moeda norte-americana de 12%.

Na quinta-feira (26) o dólar começou o dia em queda e depois ficou oscilando entre os valores de R$ 3,18 e R$ 3,21. Um dos motivos para tanta oscilação foram os fluxos da moeda, tanto para a entrada quanto também a saída e teve um outro agravante que foram os rendimentos dos títulos do Tesouro Americano.
Exatamente às 16h42, o dólar recuou 0,64% sendo vendido a R$ 3,1828 e isso depois de subir 2,42% na véspera.



No início da quinta-feira, o que mais provocou a oscilação da moeda norte-americana pela parte da manhã foram as operações cambiais relevantes, mas especialistas concordaram sobre o exagero destas transações que foram muito rápidas.

E tem o fato do crescimento da economia dos Estados Unidos estar melhorando, o que tem atraído os investidores, fazendo o dólar subir não somente em relação ao real, mas também a várias outras moedas, inclusive o Euro.



Os investidores não estão sentindo segurança para investimentos a longo prazo e isso está deixando o mercado mais volátil. O resultado é este mercado imprevisível e na quinta-feira a oscilação do dólar mostrou justamente este cenário.

O Banco Central chegou a ofertar 2 mil swaps cambiais, referente à venda futura de dólar, sendo que o vencimento seria para 1º de dezembro de 2015 e também para 1º de março de 2015. E até um leilão foi feito pelo Banco Central, com vencimento para o próximo dia 1º de abril, equivalente a US$ 9,964 bilhões para até 7,4 mil contratos.

Leia também:  Exportação Carne Bovina - Brasil - África do Sul

E mais uma semana vai chegando ao fim com a moeda norte-americana deixando o futuro totalmente imprevisto, pois nem os especialistas souberam dizer se para a próxima semana, o dólar poderá manter a alta ou se apresentará nova queda. Tudo vai depender do mercado mundial e principalmente do mercado norte-americano, na segunda-feira, dia 30.

Por Russel

Dólar

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *