Busca de empresas por crédito aumentou em janeiro de 2015


A busca de empresas  porcrédito teve um aumento significativo no mês  de janeiro de 2015, cerca de 12,3% de acordo com os registros do Serasa. De  acordo com o comparativo realizado do mesmo período de 2014 a procura foi de 6,4%.


Acredita-se que  a procura ocorreu devido às  empresas quererem  fazer a recomposição de  seus estoques  depois das festas de final de ano, fazendo com que a procura por crédito tivesse essa busca elevada.


Esta é a primeira vez que a procura por crédito superou o nível verificado do mesmo mês  do ano passado.


O Serasa  acredita  que o crescimento da  demanda  ocorreu mais intensamente nas micro e  pequenas empresas do que nas médias e grandes.


De  acordo com os  dados, todos os  setores econômicos registraram elevações na demanda por  créditos no primeiro mês do ano. A maior alta ocorreu na  indústria  com cerca de 15,5% em comparação a dezembro.

No comércio chegou a  12,2%  e no setor de  serviços  foi de 11,9% referente a dezembro de 2014.

Fazendo uma  análise por região podemos identificar que os empresários da região Sul  foram os que buscaram mais  crédito  em relação  a  dezembro, onde chegou a 13,8%.

Em seguida vemos a região Sudeste com 12,6% e Nordeste com  12,4%, no Centro-Oeste  o aumento  chegou a 10,5% e no Norte o aumento foi de 8,8%.

O Indicador Serasa Experian da Demanda das Empresas por Créditos é  construído por  cerca de  1,2 milhões de CNPJ consultados na  base de dados do Serasa.

Diante a  maior  seletividade  e  rigor creditício  junto às instituições financeiras, acredita-se que as  micro e pequenas empresas estejam buscando alternativas como o crédito mercantil. Uma  vez que o crédito mercantil facilitaria e  muito a  questão de crédito para  que essas  empresas tenham  condições de  se manterem no mercado, já que  estamos passando por esse momento difícil no mercado nacional.

Por André Escobar



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.