Prévia do PIB teve retração de 0,15% em 2014



No ano de 2014 foi registrada a primeira retração da economia em cinco anos. Essa informação foi divulgada nesta quarta-feira pelo Banco Central. Conforme os dados divulgados pelo Banco Central, o índice que reflete uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB) teve uma contração de 0,15% em 2014.

Se as previsões do IBC-Br forem confirmadas, o Brasil assistirá a sua primeira retração depois da que ocorreu no ano de 2009 quando o país teve uma diminuição de 0,33%. Nos anos posteriores, em 2010, 2011 e 2012, o PIB registrou crescimento.



Esse índice registrado pelo BC foi bem pior do que os analistas financeiros dos bancos esperavam. Estes profissionais previram uma alta de 0,7%, já o governo previu uma alta de apenas 0,5%.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central tem como objetivo oferecer uma previsão do que será o PIB do ano. Ele concede previsões para os setores de serviço, indústria, agropecuária e impostos. Embora haja a necessidade de acudir esse índice para conseguir uma precisão sobre o PIB, os últimos resultados do IBC-Br não têm tido muita relação com os resultados reais do PIB ao longo dos anos. O Banco Central considera o índice como uma ferramenta útil para o seu uso e para o setor privado. O BC usa o indicador para definir a taxa Selic que é a taxa básica de juros do país. Os juros básicos chegaram a 12,25% ao ano, a expectativa é que esse valor seja reajustado para 12,5% em março e para 12,75% no final do ano.



Vale lembrar que o Produto Interno Bruto é composto pela soma dos bens e serviços que o Brasil produz, ele serve para medir a economia do país. 

Leia também:  Crescimento do Turismo deve superar Aumento do PIB Brasileiro em 2010

Outros dados informados pelo Banco Central apontam que houve uma queda na economia brasileira no ano passado. Para este e o próximo ano, estima-se uma inflação de 4,5% aproximadamente, sempre considerando o intervalo de tolerância (-2%; +2%).

Por Melina Menezes

PIB

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *