Criação de empregos no setor industrial apresentou queda no Brasil



De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário (PIMES), que foi divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o emprego no setor industrial recuou bem no Brasil e no Paraná.

As maiores contribuições para a diminuição nos empregos regionais do país foram as máquinas e aparelhos elétricos e eletrônicos (-38,0%), metalurgia (-11,1%), coque, refino, petróleo e álcool (-8,4%), vestuário (7,1%), entre outros. Além disso, tirando o índice de inflação, o valor da folha real de pagamento do Paraná teve um avanço de 0,8% em comparação com o mês de maio do ano anterior. Na região, as áreas que mais influenciaram para que o estado conseguisse o desempenho foram: coque, refino de petróleo e óleo, papel e gráfica, metalurgia, meios de transporte e também a participação da indústria têxtil.



No ano de 2014, nos meses de janeiro até maio, o emprego no setor industrial do Paraná teve uma queda de 3,2%. Mas, no Brasil a queda foi de 2,2%. Que teve taxas negativas em 11 dos 14 locais que foram investigados. As maiores perdas foram nos setores de máquinas e aparelhos eletrônicos, vestuário, metal, borracha e plástico, e também metalurgia.

Mas, no acúmulo de doze meses, que foram encerrados em maio deste ano, o estado do Paraná teve uma retração que atingiu 1,7%. Além disso, as únicas variações positivas foram encontradas no estado de Santa Catarina, região norte e também centro-oeste do Brasil.



Mas, por que toda essa incerteza? De acordo com a opinião do economista José Gouveia de Castro do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social, todo esse recuo foi devido às incertezas dos empresários em relação ao futuro da política econômica. Essas dúvidas foram nas áreas de instabilidade como, por exemplo, a aceleração da inflação. Déficit público e também dos desequilíbrios das contas externas. Desta forma, muitos empresários tomam uma postura defensiva e isso acaba interferindo de forma negativa no mercado. 

Leia também:  Crescimento do E-commerce pode chegar a 40% em 2010

Por Babi

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *