Bolsas da Europa operam em queda após acordo da Grécia

A crise na Grécia parece ter ganhado aliados. Os ministros das finanças responsáveis pela estabilidade da zona do euro resolveram injetar 130 bilhões de euros na Grécia, como uma tentativa de ajudar financeiramente o país que tanto está sofrendo.

Porém, o último acordo feito para afastar os problemas econômicos da Grécia e da própria Europa não foi suficiente para manter os índices da bolsa em alta e eles continuaram a cair.



Logo pela manhã de terça-feira, dia 21 de fevereiro, os índices da FTSEurofirst 300 estavam registrando uma leve queda de 0,58%, o equivalente a 1.084 pontos. Já o índice das chamadas bluechips da zona do euro, EURO STOXX 50, estavam mostrando valores decrescentes de 0,82%, equivalentes a 2.529 pontos.

Para evitar maiores constrangimentos na bolsa e para garantir que o último acordo financeiro não é uma má ideia, operadores e gerentes de fundo tentaram contornar a situação de queda, tentando limita-la através da perspectiva de uma segunda operação, garantida ao longo prazo pelos mesmos e pelo Banco Central Europeu, para que a previsão para as próximas semanas sejam de prosperidade econômica.

Por Jéssica Monteiro 





Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *