Investimentos em Ações – Riscos aumentam com a crise europeia



Desde 2009, ano de início da primeira fase da crise econômica mundial, os investimentos em ações permanecem como uma aposta incerta.

Quem aplica em ações sabe muito bem que este é um investimento de risco, pois os ganhos tanto podem ser grandes como nulos, e em certos casos pode-se perder todo o investimento.



O sobe e desce das bolsas acontece a todo momento em função do fluxo de compra e venda das ações, e dos preços envolvidos nessas negociações, mas ultimamente estão ocorrendo mais quedas do que altas, e isso se deve principalmente aos problemas no continente europeu, onde muito se discute mas pouco se faz com relação à crise das dividas soberanas que atinge países como Grécia e Portugal, e ameaçam outros como a Itália.

Os grandes investidores, em certos casos, retiram seu dinheiro das bolsas de ações por todo o mundo e deslocam o capital para outros investimento mais seguros, embora menos rentáveis. Fazem isso porque embora estejam acostumados a uma certa exposição ao risco, sabem que em situações como a atual o risco se torna muito maior do que poderia ser tolerado por qualquer apostador.



Para o pequeno investidor que viu seu dinheiro encolher durante as últimas movimentações da bolsa, resta retirar o dinheiro com perdas, para talvez não perder mais, ou manter o capital onde está, aguardando as coisas voltarem ao normal. A decisão deve ser tomada por cada um em função do risco que está disposto a aceitar.

Por Luiz Moreira

Leia também:  Queda nas Vendas da Xiaomi agita o Mercado

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *