União Europeia – Crescimento nas Exportações para o Brasil



Inúmeros segmentos de atuação significativa no mercado brasileiro têm apontado uma tendência nada favorável ao país: aumento das importações em detrimento às exportações. Embora benéfico em alguns pontos para o consumidor tupiniquim e parte dos empresários por aqui instalados, o movimento passa a prejudicar a competitividade de diversos produtos, que começaram a perder fôlego, por exemplo, ante mercadorias chinesas.

Um fato relevante foi constatado recentemente pela Comissão Europeia. De acordo com informações divulgadas pela entidade, este ano o Brasil foi a economia que contabilizou a maior expansão de produtos importados provenientes da Europa em todo o mundo. Entre janeiro e agosto a alta chegou a 54%, circunstância que suscita desconfianças sobre a capacidade de a economia do país nutrir seu resultado positivo nas transações comerciais com o continente em questão nos próximos anos.



A União Europeia acredita que a valorização da moeda brasileira e a demanda interna do país, atualmente presidido por Luiz Inácio Lula da Silva, são as principais causas, mesmo que a UE assinale obstáculos comerciais em dados mais recentes. A diplomacia tupiniquim, por sua vez, avalia os números são uma espécie de resposta às incriminações de que o Brasil sustenta mercado restrito.

Mesmo com as conflitantes opiniões anteriormente citadas, de acordo com o portal R7, há um superávit de R$ 3,6 bilhões no acumulado de 2010 até setembro, montante inferior ao constatado em todo ano passado, de R$ 7,4 bilhões.



Por Luiz Felipe T. Erdei

Leia também:  Inflação poderá superar os 10% em 2015

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *