Reunião do G20 – Economia Mundial e Taxas de Câmbio



A sociedade mundial atenta aos movimentos econômicos da atualidade aguardou com ansiedade as diretrizes lançadas pela cúpula do G20 (grupo das 20 maiores economias do mundo) na sexta-feira passada, 12 de novembro. Contudo, a expectativa não foi correspondida como se esperava.

Somente um acordo foi divulgado após a reunião. Segundo a agência de notícias Reuters, o consenso foi o compromisso de as economias ficarem alertas sobre desequilíbrios ameaçadores, algo que proporcionou aos investidores poucas amostras de que o globo está amparado de qualquer entrave econômico.



Mesmo com poucos nortes, foram deixados alguns detalhes em aberto a serem debatidos ainda no primeiro semestre do ano que vem. Porém, a polêmica medida do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de injetar US$ 600 bilhões na economia dos Estados Unidos foi um dos pontos altos do debate.

Os líderes do G20 se prontificaram a progredir para taxas de câmbio deliberadas pelo mercado e poupar desvalorizações com desígnios competitivos, algo que tem ocorrido justamente nos Estados Unidos e na China.



Por Luiz Felipe T. Erdei

Leia também:  Tarifas públicas de luz e gás podem subir até 300% na Argentina

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *