IPC-C1 – Alta em Outubro de 2010



A espiral inflacionária parece realmente ter tomado impulso neste final de ano e todos os mais variados índices utilizados no país para medir a evolução dos preços vem registrando aumentos mês a mês. E não foi diferente com o IPC-C1 (Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1) que mede a inflação para famílias com renda entre 1 e 2,5 salários mínimos, medida pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), que para o mês de Outubro registrou elevação de 0,80%. Em Setembro a taxa ficara na casa de 0,42%. No acumulado do ano a alta registrada encontra-se na casa de 5,02% e nos últimos doze meses a elevação foi de 5,43%.

O indicador é composto por sete classes de despesas e quatro delas apresentaram elevação. O grupo alimentação que vem puxando a fila em quase todos os índices medidos no Brasil, e que deverá continuar a empurrar a inflação para cima os próximos meses, apresentou a maior elevação indo para a casa dos 1,72% (0,56% em Setembro). Educação, leitura e recreação pulou 0,54% (0,00% no mês anterior). Despesas diversas teve acréscimo de 0,21% (0,10 em Setembro) e transportes que foi de 0,00% para 0,02% em Outubro.



O IPC-C1 registrou diminuição nas taxas de variação de preços apenas nos grupos de despesas habitação, vestuário, saúde e cuidados pessoais.

Em relação aos itens que compõem o grupo de despesas responsáveis pelas maiores altas foram hortaliças e legumes, material escolar, cerveja e gasolina.



Por Mauro Câmara

Fonte: G1

Leia também:  Comércio Eletrônico - Contínua expansão

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *