Crescimento Econômico Brasileiro – Índices do Governo FHC e Lula



Grande maioria dos políticos brasileiros agrega a si e a seu partido as vitórias obtidas nas mais variadas áreas. O embate de ideologias mais recente ocorreu antes do último dia 3, data em que a população pôs Dilma Rousseff, ex-ministra da Casa Civil, e José Serra, ex-governador de São Paulo, no 2º turno das eleições. O tucano, de um lado, atribui feitos quando atuante no Estado paulista para angariar novos votos, enquanto a petista ressalta as conquistas durante os últimos anos em que fez (e ainda faz) parte do governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

O próprio ex-sindicalista, por sinal, eleva o bom ambiente econômico enfrentado pelo Brasil em conformidade aos quase oito anos de sua gestão. Ingressando nesses discursos, Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente do Brasil, realçou não ter dor de cotovelo do governo Lula. Para tal, lembrou a Constituição de 1988 com primordial ao momento, bem como a criação do Plano Real e os avanços conquistados por Lula.



Matéria veiculada pelo Estadão sopesa que entre 1994 e 2002, período em que FHC esteve à frente da nação, a economia contabilizou ascensão de 2,31% na média anual, enquanto na gestão de Lula o percentual poderá saltar para 4% caso o Produto Interno Bruto (PIB) alcance 7% em 2010 – o Banco Central eleva a projeção quase semanalmente.

Na Era de Fernando Henrique Cardoso, a inflação oficial medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) abarcou média anual de 9,24%; na gestão de Lula, cerca de 5,63% se o índice encerrar 2010 em 4,7%.



Por Luiz Felipe T. Erdei

Leia também:  Crise na Europa - Fitch pode Rebaixar a Nota de Países Europeus

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *