Construção Civil – Custo Unitário Básico apresentou Queda em Setembro de 2010



A crise financeira mundial foi um recente marco à contemporaneidade, tanto que as economias mais desenvolvidas do planeta, antes seguras até certo ponto, custam para retomar suas atividades observadas antes do colapso. Países como Brasil, por exemplo, conseguem nos dias atuais melhores resultados, sobretudo na criação de empregos e nos cálculos do Produto Interno Bruto (PIB).

O final de 2009 e inicio de 2010 ficaram marcados aos brasileiros pelas medidas de incentivo adotadas pelo governo, talvez a mais importante a exoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) a diversos setores, tais como linha branca (fogões, geladeiras e máquinas de lavar), veículos automotores e materiais de construção.



O último setor, em particular, conseguiu ampliação no benefício. Altamente atrelado a tal conceito figura o Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil, que no Estado de São Paulo, em setembro, caiu 0,15% em comparação a agosto, totalizando R$ 904,63 a cada metro quadrado.

De acordo com o Estadão, esse medidor conjetura a variação dos gastos do setor para usabilidade nos rearranjos dos contratos de obras, então avaliado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP). Para o veículo de comunicação o arrefecimento ocorreu devido à deflação média de 0,33% dos materiais de construção. Mesmo assim, os custos administrativos e da mão de obra não sofreram qualquer modificação.



Por Luiz Felipe T. Erdei

Leia também:  Brasileiros possuem maior Intenção de Consumo em 2010

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *