FMI supervisionará a atividade Financeira do Brasil – Preservação da Estabilidade Munidal





A crise financeira global do biênio anterior a 2010 deverá deixar aprendizados ainda maiores se comparados os estragos feitos no último colapso de grande relevância (1929, na Bolsa de Nova Iorque). Os países desenvolvidos ainda penam para oferecer sobrevida a muitos setores e, em especial, robustez econômica e volta para índices de empregos razoáveis antes do entrave passado.

O Brasil, diferentemente de alguns países europeus e dos Estados Unidos, aproveitou bem o momento ruim para crescer; Luiz Inácio Lula da Silva, presidente tupiniquim, afirmou que o país surfou perante o colapso. Discursos particulares à parte, como o filme do Homem-Aranha bem retrata, “quanto maior o poder, maior é a responsabilidade”, parece que à nação brasileira tais palavrinhas acarretaram em novas decisões. Externas.

Veja também:  Previsão de Inflação e PIB no Brasil em 2019



O Fundo Monetário Internacional (FMI) decidiu incluir o Brasil numa lista composta por 25 países cuja saúde financeira terá de passar por exames profundos do órgão a cada cinco anos, com o objetivo de se preservar a estabilidade financeira pelo globo. Juntamente à nação figuram Reino Unido, Turquia, Suécia, Suíça, Rússia, México, Luxemburgo, Japão, Índia, Hong Kong, Holanda, Itália, Irlanda, França, Estados Unidos, Espanha, Coreia do Sul, China, Cingapura, Canadá, Bélgica, Áustria e Austrália.

Matéria veiculada pelo portal de notícias G1 revela que a intenção do FMI é fortalecer a fiscalização integrada das nações que fazem parte do fundo, já que, anteriormente, os exames eram realizados de maneira voluntária.

Veja também:  Previsão de Inflação e PIB no Brasil em 2019

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *