Mercosul – Setor Alimentício – União dos países



Rivalidades à parte, ultimamente Brasil e Argentina têm conseguido sucesso no comércio bilateral, com exceção das barreiras impostas pelos hermanos há alguns meses no setor de alimentos brasileiros semelhantes aos feitos no país, obrigando a presidente Cristina Kirchner a intervir.

Integrantes do Mercado Comum do Sul (Mercosul), brasileiros e argentinos tem de pensar um pouco mais alto se quiserem reforçar o bloco econômico. Cristina, recentemente, invitou a nação brasileira e os demais associados para aumentarem a articulação do grupo na questão agroalimentar.



Reportagem do portal Economia UOL assinala que em relação à temática a presidente fez menção a um contrato assinado em 30 de agosto com uma empresa de capital nacional e belga para que as obras de dragagem e sinalização do Rio Paraná tenham início, pois esse meio é considerado capital para o transporte fluviátil entre os integrantes do Mercosul.

O presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva é grande referência para a campanha de Dilma, mas também para o próprio bloco econômico. Cristina, citando nas entrelinhas a representatividade do ex-sindicalista, afirmou que as nações do Mercosul tem de se lançar ao mundo, em conjunto, para potencializar o setor de alimentos.



Por Luiz Felipe T. Erdei

Leia também:  CNI analisa avaliação do governo Dilma

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *