Economia Brasileira – Estratégias para o futuro



O desenvolvimento crescente da economia brasileira é fruto de inúmeras conquistas das últimas gestões, sobretudo a de Luiz Inácio Lula da Silva, que conseguiu suportar a crise financeira global do biênio passado e ingressar 2010 com ampliação de 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) ante os últimos três meses de 2009. Integram-se a esse fato as perspectivas futuras, tanto aos empresários como aos trabalhadores, que enxergam, respectivamente, ambiente propício para investimentos e maior renda.

Miguel Jorge, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, avaliou na quinta-feira passada, 26 de agosto, ser necessário a nação brasileira criar um plano de desenvolvimento que abranja motes de médio e longos prazos, pois admite que se isso não for prescrito, as políticas setoriais não conseguirão suplantar os impasses à ampliação da competitividade no setor econômico.



Uma das sugestões do ministro é a retomada de uma política ativa na indústria que aumente a capacidade de ofertas para o enfrentamento da demanda aquecida e as possibilidades de pressões inflacionárias. Para Miguel Jorge, em reportagem descrita pelo portal R7, somente um plano de desenvolvimento de alcance nacional, abarcando políticas por setores, poderá dar conta das limitações ao crescimento do país mais a frente.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Leia também:  Jornal Brasil Econômico disponibilizou uma série de debates sobre assuntos nacionais

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *