Crise Grécia – Ministro Grego vê Lentidão as Medidas tomadas pela União Européia





A crise financeira mundial ocorrida de 2008 a 2009 não foi suficiente para os países adotaram medidas cautelosas em assuntos pertinentes à economia e sistema financeiro. O novo entrave na zona do euro põe em xeque os vários ajustes adotados por governos de todo o globo, que tem ocasionado, por conseguinte, desvalorizações de moedas entre nações e clima de instabilidade e desconfiança.

A Grécia, talvez o mais forte e recente exemplo, conseguiu empréstimo monstruoso para sanar suas dívidas, embora isso tenha acontecido com certa delonga. George Papandreou, primeiro-ministro grego, afirma que a União Europeia reagiu lentamente ante os ataques especulativos contra a nação grega, apesar de no atual instante a UE ter conseguido captar os atos, permitindo um melhor controle em relação a tudo o que acontece no bloco.




Em reportagem administrada pelo portal de notícias G1, o primeiro-ministro da Grécia afirma que apesar da lentidão, a União Europeia foi mais sagaz com relação ao entrave grego. Apesar do descontentamento da população local para com as medidas de austeridades adotadas, Papandreou afirmou que o país está pronto para se reerguer e seguir à risca o que o mercado pede como ideal.

Confira mais detalhes aqui.




Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *