FMI calcula desenvolvimento na América Latina como desigual




A América Latina é um dos continentes que a imprensa internacional mais tem focado previsões otimistas em relação a crescimento e perspectivas futuras na esfera econômica. Um relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) julga que o bloco latino-americano e o Caribe se recuperaram da crise mais rapidamente do que se podia imaginar, tanto que a região pode finalizar o ano com desenvolvimento de 4%. Entretanto, avalia a entidade, entre um país e outro há contrastes substanciais.

Entre os principais fatores mencionados pelo instituto em relação ao crescimento estão a melhoria das condições financeiras externas à América Latina e o consumo privado de sua população. Segundo o FMI, as características vigentes na região poderão ajudar os países exportadores que traçam comércio no local a obterem ganhos robustos.


Segundo o portal dinheiro do Folha UOL, apesar das nações desenvolvidas apresentarem fragilidade econômica e serem dependentes de incentivos, acabam por estimular os preços de comercialização das matérias-primas, que tendem a beneficiar o continente Latino-Americano.

Leia mais dados sobre o tema e informações de políticas macroeconômicas aqui.

Por Luiz Felipe T. Erdei




Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *