Terremoto no Chile derruba Economia Chilena





Como já era presumível, o terremoto ocorrido em fevereiro, no Chile, ocasionou a queda de estimativa para o desenvolvimento da economia chilena. Informações divulgadas pelo portal de notícias Yahoo! com base na agência EFE relata que José de Gregório, presidente do Banco Central da nação, avaliou um crescimento entre 4,25% e 5,25%, ou seja, 0,25% menor que o projetado anteriormente.

A catástrofe natural é o principal motor para o momento negativo, visto que, para Gregório, o país, juntamente às demais nações do globo, se recuperava gradativamente em relação à crise financeira mundial. O Relatório Mensal de Atividade Econômica (Imacec) indicou alta de 3,4% para o Produto Interno Bruto (PIB) do país em janeiro, porém, houve baque em fevereiro sob o percentual de 2,7 pontos.




Embora as perdas no Chile sejam de aproximadamente US$ 30 bilhões de euros, a nação se sente otimista em relação à recuperação territorial e econômica, pois injeções financeiras na casa de 1% do PIB poderão dar vazão a investimentos e à reformulação de projetos anteriormente conjecturados.

Confira mais pontos não abordados neste artigo aqui.


Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *