Guido Mantega Pode Remover Cobrança de IOF





Com base em um pedido feito por Edemir Pinto, presidente da BM&FBovespa, Guido Mantega, ministro da Fazenda, deve remover a tributação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas primeiras ofertas de ações de uma companhia na Bolsa de Valores, estas, denominadas IPOs.

Segundo apuração da Agência Estado, o governo brasileiro pode, ainda, acrescer a alíquota do IOF sobre outras aplicações financeiras caso a moeda norte-americana continue sua gradativa e interminável desvalorização ante o real. O principal objetivo da taxação desse imposto, em seu início, se deveu justamente para que o dólar não fosse “encoberto” pela moeda brasileira.




Esse novo pensamento em torno dos IPOs tem por finalidade evitar que inúmeras companhias deixem de conquistar uma primordial fonte de recursos para seus investimentos. Cautela e estratégia são as duas palavras-chave do momento; usá-las exigirá disciplina e tentativas. Algumas dão certo, outras, errado. Vamos torcer para que qualquer uma delas não pegue o bolso dos brasileiros de surpresa.

Por Luiz Felipe T. Erdei




Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *