Tarifas públicas de luz e gás podem subir até 300% na Argentina





Em decorrência da grave crise econômica ocorrida em 2002, o governo argentino, que congelou as tarifas de luz e gás por sete anos, agora retoma reajustes a partir desse mês. Esse acerto na economia pode representar um aumento de até 300% nas taxas públicas.

A tentativa de reajuste já foi recebida com protestos no mês de julho, quando o governo autorizou os aumentos sem aviso prévio. Devido a pressão pública e da oposição, a medida foi adiada para setembro.




O analista Mariano Lanothe afirma que o reajuste é necessário. Segundo ele, o congelamento segurou os preços de luz e gás muito abaixo do valor referente em outros países. A diferença pode ser sentida ao comparar com o custo que os consumidores têm em São Paulo. Os paulistanos pagam R$ 0,26 por kw/h, enquanto que os argentinos pagam o equivalente a R$ 0,05.




Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *