As micro e pequenas empresas situadas no Estado de São Paulo tiveram alta de 8,2% em seu faturamento no mês de fevereiro quando comparado ao mesmo período do ano passado. Esse percentual representa uma ampliação de R$ 2,1 bilhões em suas receitas. Os dados foram divulgados pelo Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

De acordo com a pesquisa do Sebrae, os setores que mais se destacaram foram os da indústria, com alta de 1,9%, do comércio, com 13,5% e de serviços, com 3,4%. O bom resultado apresentado pelo comércio foi influenciado pelo aumento do salário mínimo que teve reajuste de 14% no final do mês de janeiro.

O estudo também fez uma comparação entre os meses de janeiro e fevereiro deste ano, e nesse caso o resultado foi de – 3,5% no faturamento. Para o consultor do Sebrae, Pedro Gonçalves, essa queda é normal e é um efeito do calendário brasileiro, já que fevereiro teve três dias úteis a menos que o mês anterior, devido ao carnaval.

Com relação ao primeiro bimestre do ano, as empresas paulistas fecharam o período com aumento de 8,5% quando comparado ao primeiro bimestre de 2011.

Por Joyce Silva


O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), divulgou uma pesquisa que apresentou crescimento no faturamento das micro e pequenas empresas na cidade de São Paulo. De acordo com a instituição, o mês de janeiro fechou com um faturamento de R$ 28,3 bilhões, o que representa um aumento de 8,8% quando comparado ao mês anterior.

Os que mais contribuíram para esse resultado foram os setores de comércio e serviço, que apresentaram crescimento de 11,5% e 11,2%, respectivamente. Já a indústria, de acordo com o estudo, teve baixo desempenho e fechou o mês com uma queda de 3,2%. De acordo com o Sebrae, esse baixo desempenho da indústria é resultado do aumento da taxa Selic que aconteceu em 2011 e também pela entrada de produtos importados no Brasil.

Porém a previsão é que a Indústria do país volte a apresentar bons resultados nos próximos meses devido às diversas medidas tomadas em meses anteriores, como a redução nos juros básicos. Essa resolução foi estabelecida em duas reuniões realizadas pelo Comitê de Política Monetária no ano passado.

Já ao comparar o mês de janeiro desse ano com o mês de dezembro do ano passado, o faturamento apresentou queda de 12,6%. Para o Sebrae esse número já era esperado devido às compras de natal feitas no mês de dezembro.

Por Joyce Silva


O Sebrae tenta cada vez mais ser a solução e o caminho de planejamento tanto para empresas que engatinham no mercado como para as que já estão em um nível mais avançado.

O Serviço Brasileiro de Apoio às micro e pequenas Empresas tenta modernizar a gestão da empresa mesmo quando os diretores e corpo gerencial não pussuem tempo, tentando com isso mostrar-se mais flexível, personalizado e prático.

Se a sua empresa tem mais de 2 anos e mais de 9 funcionários pode participar do programa Sebrae para Empresas Avançadas que possue cursos como: Estratégias Empresariais, Empretec, Gestão de inovação, Gestão financeira, Internacionalização além de promover encontros empresariais.

Consulte o site: www.sebrae.com.br

Por Teresa Almeida


O Sebrae (Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário)  já está recebendo inscrições de empreendedoras interessadas em participar da sétima edição do Prêmio Mulher de Negócios do Sebrae.

O Prêmio, criado em 2004, é voltado a proprietárias de micro e pequenas empresas do país e líderes de asociações voltadas ao empreendedorismo.

A expectativa do Sebrae é que mais de 500 empreendedoras se inscrevam somente em São Paulo. No ano passado, foram 313 inscritas, que contaram suas histórias de sucesso como empreendedoras e mulheres de negócios.

As empreendedoras devem se inscrever gratuitamente para o Prêmio Mulher de Negócios do Sebrae no site: www.mulherdenegocios.sebrae.com.br .

Por Luana Neves





CONTINUE NAVEGANDO: