Como Aplicar no Tesouro Direto



  

Saiba como funciona o Tesouro Direto, os rendimentos e como investir.

Em tempos de crise, muitas pessoas estão começando a repensar a forma de usar seu dinheiro. Grande parte da população não sabe investir o seu dinheiro e por conta disso acaba se enrolando e entrando em muitas dívidas.

Porém, outras pessoas, que aprenderam e tem o hábito de guardar o dinheiro que sobra no final do mês, depositam em uma poupança.

Para aqueles que buscam por mais informações sobre educação financeira ousam um pouco mais, investem seu capital em ações e chegam até ter bons rendimentos e um retorno bem maior do que a poupança, onde os rendimentos são bem pequenos.

No entanto, existe uma outra forma de guardar seu dinheiro e que os rendimentos podem ser até 50% maiores que o de uma poupança convencional. Quer entender um pouco mais sobre este investimento? Continue lendo este texto que você vai ter uma nova alternativa de como aplicar seu dinheiro de forma mais rentável.

O que é o Tesouro Direto? É uma poupança?

Alguém já deve ter escutado que o Tesouro Direto é a nova poupança que o governo quer que as pessoas apliquem seus rendimentos.

Você fica na dúvida e se pergunta: Tesouro Direto? Uma nova poupança?

Veja também:  Livraria Cultura compra Fnac Brasil

A poupança todos já entendem e conhecem como funciona por ser mais simples, não tem cobrança de imposto, não existe qualquer custo. E muita gente gosta de guardar suas economias nela.

Muitos pensam a poupança é a melhor forma de guardar dinheiro! Será mesmo?

Estudar um pouco de educação financeira é muito importante, porque você vai encontrar novas alternativas para rentabilizar seu capital e também vai ter mais clareza em relação a este assunto.

Mas, o que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto foi desenvolvido em parceria com o BMF&F, é um Programa criado pelo Tesouro Nacional que utiliza a internet para venda de títulos públicos para pessoas físicas.

Para que você possa entender melhor, o Tesouro Direto é uma ferramenta que o governo criou para que qualquer pessoa possa comprar títulos públicos pela internet sem precisar contratar um especialista em investimentos.

Seria mais ou menos assim, você empresta dinheiro para o governo e recebe juros por este empréstimo.

O que é um Título Público?





É uma forma que o governo criou para financiar atividades como investimento em educação, saúde e infraestrutura. São opções de renda que são fixas e elas são usadas para captar estes recursos para custear a dívida pública com os investimentos que foram citados acima.

Veja também:  Ibovespa operou em Alta após aprovação da Reforma Trabalhista

Quais são os títulos?

São 3 tipos: o Tesouro Selic, o Tesouro Prefixado e o Tesouro IPCA. O Selic você ganha de acordo com a variação da taxa, por exemplo, se estiver em 15% a taxa, seu rendimento será sobre esta porcentagem.

O Prefixado você já sabe quanto é a sua rentabilidade e quando será o resgate. Esta é uma opção para quem quer ter mais segurança e uma rentabilidade mais sólida é uma boa opção.

O IPCA é de acordo com a variação da inflação e mais uma taxa que é prefixada. Quem quer garantir o poder de compra e não que perder dinheiro para inflação em longo prazo, este tipo é uma boa opção.

Investimento mínimo

Com apenas R$ 30,00 você já pode começar a investir no Tesouro Direto, ou seja, na compra de títulos públicos. A rentabilidade é bem maior que a poupança e chega ser em média 50% maior.

Como investir?

A primeira exigência é ter um CPF e uma conta corrente em uma instituição financeira. Em seguida, escolha o banco ou uma corretora que vai intermediar suas transações com o Tesouro Direto.

No site do tesouro direto www.tesouro.fazenda.gov.br você vai encontrar todas as informações necessárias e uma lista das instituições que são autorizadas para trabalhar com os títulos federais.

Veja também:  Grupo JBS - Marcas que pertencem a Empresa

Entre em contato com o banco que você escolheu e se cadastre. A partir daí você deverá enviar todas as documentações necessárias para que o seu banco possa abrir uma conta em seu nome para o Tesouro Direto.

Uma senha provisória será enviada da BM&FBovespa para acessar a área restrita do Tesouro Direto, onde poderá visualizar todas as transações e consultar extratos e saldos.

Troque a senha por outra com pelo menos 8 à 16 caracteres com letras e números e alguns caracteres especiais. A partir deste momento você já é um investidor do Tesouro Direto.

Como você já sabe quais são os títulos, agora é só verificar qual é o que encaixa em seu objetivo e começar as aplicações.

Por Marcio Ferraz

Tesouro Direto



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *