Queda nos investimentos estrangeiros em empresas nacionais



  

Com a crise econômica pela qual o Brasil está passando, os investimentos estrangeiros em empresas nacionais sofreram queda acentuada no terceiro trimestre de 2015. No mês de julho, por exemplo, o recuo foi de cerca de 37%.

Os reflexos da crise política e econômica sofrida pelo Brasil em 2015 são sentidos em quase todos os dados econômicos do País. De acordo com números do Banco Central (BC), os investimentos estrangeiros em empresas nacionais sofreram queda acentuada no terceiro trimestre deste ano.

No mês de julho, o órgão monetário afirmou que os investimentos diretos recuaram cerca de 37%, para US$ 6 bilhões.   

A expectativa é que os números continuem apresentando quedas. Para agosto, o BC espera uma entrada de US$ 3 bilhões, número bem inferior ao do mesmo período do ano passado, quando registrou US$ 10 bilhões. Até o final dos três primeiros meses do ano, o recuo acumulado estava em 33%

Veja também:  PIS 2017 - Consultar o Saldo, Quem tem Direito

Segundo Tulio Maciel, chefe do Departamento Econômico do Banco Central, a redução da chegada de capital internacional é comparada ao que tem acontecido em relação aos investimentos com recursos nacionais no País. Ele acredita que há um recuo significativo dos investimentos, independente de ser externo ou nacional. O comportamento dos investidores estrangeiros é reflexo do que se tem observado em dados das contas nacionais.   





O chefe do departamento ainda afirma que o recuo no investimento direto não afeta o financiamento do déficit brasileiro em suas transações envolvendo serviços, bens e rendas com o exterior.    

O BC também divulgou dados do mercado de viagens internacionais. Como era de se esperar, os destinos fora do Brasil recuaram cerca de 30% levando em conta os meses de janeiro a julho. O valor atingido foi o menor desde o ano de 2010. Maciel afirma que os dados do BC refletem um aprofundamento dessa tendência, projetando que a queda nas despesas líquidas chegará a 46%.   Certamente a taxa do câmbio tem influenciado diretamente a queda da procura por viagens internacionais. A fraca atividade econômica do País também colabora para a queda acentuada nesse índice, visto que os consumidores tendem a escolher destinos nacionais ou até mesmo não viajarem.

Veja também:  Fiat pode ser Vendida para Grupo Chinês

Por William Nascimento

Investimentos estrangeiros



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *