BNDES aprova Financiamento para a Estre Ambiental – Processamento de Detritos



  

A cidade de São Paulo, assim como outras pelo país, é um exemplo claro de desenvolvimento, positivo mas desigual, desenfreado e em alguns pontos mal elaborado. Uma questão simples pode ser constatada ao se observar os rios Tietê e Pinheiros; poluição, inundação e outros similares são algumas das constatações.

Em meio a esse problema socioeconômico – uma parcela de um todo –, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) sancionou financiamento de R$ 33,9 milhões para a Estre Ambiental, companhia nacional na gestão de tratamentos de áreas vexadas e detritos sólidos.





Reportagem do G1 assinala que os recursos serão utilizados na implantação de uma unidade responsável por processamento de detritos, com capacidade produtiva de 450 toneladas por ano de combustível derivado de resíduos, ou CDR (usado em fornos industriais e caldeiras).

Veja também:  Urbe.me - Site de Financiamento Coletivo Imobiliário

O projeto da Estre conjetura a ampliação dos aterros sanitários situados em Paulínia e Itapevi, unidades de captação de biogás.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *