Empréstimos e Cheque Especial – Taxas de Juros



  

Os brasileiros geralmente reclamam das altas taxas praticadas em vários segmentos e em diversas modalidades. Empréstimos pessoais por meio de instituições financeiras comportam uma das maiores, mas em setembro os juros médios praticados nesse quesito recuaram 5,35% ao mês, situação semelhante observada pela última vez em novembro de 2009.

Enquanto empréstimos pessoais obtiveram desaceleração nas taxas, as alíquotas praticadas sobre o cheque especial continuaram em 9,10% ao mês, sem qualquer alteração. De acordo com a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP), a contração ocorreu em virtude da extração, na pesquisa, do banco Real, unificado ao Santander, e do Unibanco, pelo Itaú.





Veja também:  FGTS pode ser usado como garantia para Empréstimo Consignado

Apesar desse decréscimo geral, segundo a Band Online o Itaú foi a único a majorar as taxas, em particular cheque especial, de 7,79% para 7,95%, mesma tendência apresentada pelo Banco do Brasil, com incremento dos anteriores 8,71% para novos 8,75% ao mês.

Apesar de os juros se apresentarem inalteráveis ou em baque, o Procon-SP pede aos brasileiros atenção e cuidado na contração de crédito, pois estudo recente divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) relacionou aumento de 12% no endividamento das famílias.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *