Lula defende as Reformas Política e Tributária necessárias no Brasil



  

Os postulantes à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva endossam medidas ímpares para efetivar a manutenção econômica do país entre 2011 e 2014 – e quem sabe de 2015 a 2020, caso o próximo líder consiga se reeleger. Melhorias nas áreas de educação, saúde e transporte são as mais mensuradas, embora todos os brasileiros, no geral, saibam que há muito mais para se fazer.

Reforma… palavra que sugere uma série de significados; se posicionada a um segmento específico, pode gerar controversas. Pois bem, o presidente avaliou existir ausência de consenso em relação às práticas nessa esfera – da terminologia supracitada mais acima – no âmbito político e tributário. Segundo Lula, todo mundo diz serem elas, as reformas, altamente necessárias, porém cada município ou estado almeja ter as suas.

Veja também:  Ibovespa operou em Alta após aprovação da Reforma Trabalhista

Durante evento presidido pela Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib) em 23 de agosto, segunda-feira, Lula escudou Guido Mantega, ministro da Fazenda, ao asseverar que ninguém no país poderá cobrá-lo em relação a esse tema. Segundo artigo emitido pelo portal de notícias G1, o ex-sindicalista afirmou que ele (Mantega) as tentou por duas vezes, porém sem sucesso.





Apesar de chegar ao final de seu governo sem medidas nesse sentido, Lula garantiu que após deixar o cargo lutará pela sanção da reforma política.

O presidente terá condições de administrar todas as suas intenções? Citou ajudar Dilma, mencionou viajar pelo país para conferir obras iniciadas durante sua gestão e, agora, a reforma.

Veja também:  Ibovespa fechou em Alta após Condenação de Lula

Obviamente todos os brasileiros, sem distinções, irão querer que tudo seja levado adiante.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *