Queda na Inadimplência de Micro e Pequenas Empresas em Maio 2010



  

Gerir micro ou pequena empresa, no Brasil, tem sido mais acessível nos últimos anos em virtude de diversos órgãos e instituições, que tornaram sonhos em realidade. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é um dos meios pelos quais empresários conseguem financiamento, bem como o Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP), que oferece a oportunidade de qualificação e outros tipos de incentivos.

Manter negócios, principalmente no primeiro ano de vigência, é tarefa árdua e geralmente conquistada por aqueles preparados, pois o âmbito financeiro, por exemplo, é ligado diretamente ao sucesso do empreendimento. A Serasa Experian divulgou na última quinta-feira, 24 de junho, que a adimplência das micro e pequenas empresas foi de 95,2% no mês passado, considerado o maior índice do indicador desde o início da série histórica (janeiro de 2006). De acordo com a entidade, o nível é o mesmo percebido em dezembro último.

Veja também:  Reforma Trabalhista - O Que Muda para o Trabalhador?




O portal de economia Terra afirma serem considerados pontuais os pagamentos executados dentro de uma semana de atraso. Economistas da própria Serasa revelaram que embora exista declínio no valor médio dos pagamentos efetivados (atualmente de R$ 1.540,96) em maio deste ano ante abril do ano passado – 5,3% –, a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre de 2010 propiciou acesso ao crédito pelas micro e pequenas empresas, tanto que poderão elevar, gradualmente, seus volumes médios comercializados.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *