Índice de Cheques sem Fundo chega a 1,86% – Maio 2010



  

O movimento otimista promovido pelo governo brasileiro nos últimos meses foi crucial para o aumento de aquisições por parte dos consumidores, palavras totalmente justificáveis com base em percentuais conquistados por diversos setores, principalmente no final do ano passado e primeiro trimestre deste ano, quando estímulos fiscais puxaram a população às lojas para comprarem automóveis, produtos da linha branca e a alguns, residência nova.

Várias foram as modalidades de pagamentos utilizadas pelos cidadãos, uma delas cheques. Neste ponto, a Serasa Experian avaliou, no início desta semana, que seu Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos denotou percentual de 1,86% de inadimplentes em maio, menor índice para esse mês desde 2004.

Veja também:  Salário Mínimo em 2017




Aproximadamente 1,76 milhão de cheques apresentou devolução no mês passado, enquanto 94,3 milhões foram compensados. Segundo a entidade, por meio do portal de notícias G1, a inadimplência foi vista em grande parte nos cartões de créditos e nas instituições financeiras e bancárias.

Amapá, revela o G1, foi o estado com o maior volume de cheques devolvidos entre janeiro e maio, com 12%. Por último figura São Paulo, com 1,45%, bem próximo ao índice visto no Rio de Janeiro, de 1,57%.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *