Marcopolo e Scania realizam Exportação de Ônibus para África do Sul



  

O país tem observado várias investidas a partir de pequenos, médios e grandes empresários nos mais variados setores, comportamento aceito a partir do crescimento econômico, maior acesso ao crédito e investimentos a diversos fins. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é uma das entidades preocupadas com o bem-estar da nação, tanto que acredita no potencial daquilo que financia.

Nesta semana, o banco aprovou uma nova iniciativa da Marcopolo e da Scania, que almejam exportar mais de 140 ônibus à África do Sul, sede da Copa do Mundo, uma negociata que deverá alcançar a cifra de US$ 40 milhões. Leonardo Pereira, chefe do Departamento de Exportação de Bens do BNDES, indica que a empreitada integra projetas de infraestrutura da prefeitura de Joanesburgo ao evento esportivo.





Segundo ele, que teve palavras discorridas em entrevista relacionada pelo portal mercado UOL, os riscos a serem assumidos nesse tipo de transação é do importador. Na verdade, os exportadores é que são os beneficiários nos negócios, pois recebem os recursos de comercialização de cada unidade automotora à vista.

O intento faz parte de implementação do sistema de transportes rápidos em Joanesburgo, denominado Bus Rapid Transit (BRT), condição já existente na Colômbia desde 1999, quando o BNDES também contribuiu.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *