Lula tem prazer em ver Brasil crescer até 6%



  

Certa vez um amigo de Portugal veio ao meu encontro, já no Brasil, e comentou: “o presidente de vocês é muito bem visto por lá”. Fiquei curioso em saber quais os motivos, porém, guardei inúmeras perguntas. Somente agora, alguns bons anos depois, a imprensa parece retratar o que aquelas palavras queriam dizer.

Sem defesas e acusações, pois no jornalismo a imparcialidade é palavra-chave, o discurso de Luiz Inácio Lula da Silva, líder do país, é ufanista, certeiro, mas em outros momentos levado somente pelo ímpeto de determinado assunto.





No início desta semana, por exemplo, o petista afirmou ser gostoso observar a economia da nação ascender entre 5% e 6% em 2010, embora não queira que essa ampliação, crescimento, vá além das estimativas em virtude do efeito sanfona, termo também empregado ao emagrecimento. Em reportagem veiculada pelo portal de notícias G1, Lula avalia que o Brasil aprendeu a ser independente e gostar de si, do equilíbrio econômico, do controle inflacionário e, sobretudo, da melhor distribuição de renda.

Veja também:  Ibovespa fechou em Alta após Condenação de Lula

Aos jornalistas, novamente, compete a tarefa de analisar as palavras do presidente e tirar suas próprias conclusões, de preferência apartidariamente. As conquistas têm de ser admitidas, mas os fracassos precisam, também, ser ponderados.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *