Licença para Importação de Perecíveis cria mal estar entre Brasil e Argentina



  

Não é somente no futebol que se nota a rivalidade entre Argentina e Brasil. A presidente Cristina Kirchner avaliou de forma inadmissível a decisão do governo de Luiz Inácio Lula da Silva em requerer licenças consideradas não automáticas para a importação de maçãs, alho, farinha de trigo, peras etc., todos perecíveis.

O embaixador Alfredo Chiaradia, secretário daquele país em Relações Econômicas Internacionais, solicitou ao embaixador brasileiro, Mauro Vieira, a liberação das quatro centenas de caminhões repletos de produtos frescos, barrados, então, na fronteira brasileira.





Comparada à represália argentina em relação a algumas mercadorias de nossas terras tupiniquins, o governo vizinho afirmou que essa é uma medida retaliativa desproporcional, pois a iniciativa dos hermanos não inclui produtos frescos. Portanto, segundo um funcionário argentino, a falta de um aviso prévio para barrar a entrada de mercadorias perecíveis no Brasil é descomunal. Afinal, tais produtos não podem regressar à Argentina.

Veja também:  Fnac anuncia Saída do Brasil

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *